MPOG

Notícia

Postado em Atualizado em

Por Washington Barbosa

ICA2

Meu querido aluno, minha querida aluna, a publicação do edital para o provimento de vagas no quadro de pessoal do MPOG – Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – agora está cada vez mais próximo, já que foi oficializado o contrato entre o órgão e o organizador, o CESPE/UNB – Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos – Conforme a previsão do órgão, o edital de abertura visando o preenchimento de 556 vagas em cargos de nível superior e médio será publicado nos próximos dias.

Dentre o total de vagas oferecidas, 534 são para lotação no próprio Órgão e 22 para a Escola Nacional de Administração Pública (Enap). E já que a autorização inicial foi concedida em dezembro de 2014, o MPOG tem até o dia 18 de junho para publicar o edital.

Para os candidatos com nível superior a oferta é de 300 (trezentas) vagas para o cargo de Analista de Tecnologia da Informação (TI), e 83 (oitenta e três) oportunidades para Analista Técnico Administrativo. Ambos os cargos contam com uma remuneração de inicial de R$ 4.247,00 (Quatro mil, duzentos e quarenta e sete reais), os aprovados serão lotados no Ministério do Planejamento.

À Enap estão previstas 22 (vinte e duas) vagas: para os candidatos com nível médio são 18 (dezoito) vagas para os cargos de Técnico em Assuntos Educacionais, com remuneração inicial de R$ 2.818,00 (Dois mil, oitocentos e dezoito reais). E 4 vagas para os candidatos com nível superior, para o cargo de Técnico, com remuneração inicial de R$ 4.247,00 (Quatro mil, duzentos e quarenta e sete reais).

Há também 57 (cinquenta e sete) vagas para cargos do PGPE, todos possuem a exigência de nível superior de formação e contam com uma remuneração inicial de R$ 4.247,00 (Quatro mil, duzentos e quarenta e sete reais), essas oportunidades são para: Administrador (6), Geógrafo (17), Arquivista (9), Assistente Social (7) e Contador (14).

Quatro vagas são destinadas para Médico, com carga horária de 20h semanais e remuneração inicial de R$ 3.489,00 (três mil, quatrocentos e oitenta e nove reais). E um cargo de nível médio – Técnico em Assuntos Educacionais – será selecionado para o MP.

Os candidatos poderão concorrer ainda a 93 (noventa e três vagas) vagas para a Estrutura Remuneratória de Cargos Específicos – Erce, que exige nível superior e tem remuneração inicial de R$ 5.334,00 (Cinco mil, trezentos e trinta e quatro reais). São 54 cargos de Engenheiro; 16 de Arquiteto; 16 de Geólogo; e 7 de Economista.

VEJA TAMBÉM:

Concursos 2015

MPOG 2015

MTE 2015

Ministério da Fazenda 2015

FUNAI – 2015

Ministério da Justiça – 2015

Concurso TJDFT – 2015

Notícia AGU 2015

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos. Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas. Editor dos blogs washingtonbarbosa.com, tw/wbbarbosa, e fb/washingtonbarbosa.professor

Anúncios

Concurso MPOG 2015

Postado em Atualizado em

Por Washington Barbosa

SEg2

Meu querido aluno, minha querida aluna, continuando com boas notícias para vocês: O novo concurso do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão será organizado pelo  Cespe/UnB.

Está previsto cerca de 556 (quinhentos e cinquenta e seis) vagas. Uma ótima oportunidade para os concurseiros que almejam ingressar no quadro de pessoal do MPOG ou da ENAP – Escola Nacional de Administração Pública, vinculada ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

O concurso foi autorizado em dezembro do ano passado, a expectativa é que a publicação do edital ocorra ainda este semestre, fala-se, inclusive, em lançamento do edital na primeira quinzena do mês de maio/2015. O extrato de dispensa da licitação foi publicado no Diário Oficial da União da última quinta-feira, definindo o Cespe/UnB como organizador da seleção.

A seleção visa preencher 534 (quinhentas e trinta e quatro) vagas para o MPOG e 22 (vinte e duas) vagas para Enap. No caso do Ministério do Planejamento,  o a distribuição das vagas é para os cargos de: analista de Tecnologia da Informação (300), administrador (6), analista técnico administrativo (83), arquivista (9) arquiteto (16), assistente social (7), contador (14), economista (7), engenheiro (54), geógrafo (17), geólogo (16), médico do trabalho (4) e técnico em assuntos educacionais (1). Já na Enap, haverá oportunidades para técnico de nível superior (4) e técnico em assuntos educacionais (18).

As remunerações iniciais para os cargos de geólogo, economista, engenheiro e arquiteto são de R$ 5.334,90 (cinco mil, trezentos e trinta e quatro reais e noventa centavos). Para os demais cargos de nível superior 0 vencimento inicial é de R$ 4.247,82 (quatro mil, duzentos e quarenta e sete reais e oitenta e dois centavos). Já para o cargo de médico a remuneração inicial é de R$ 3.489,42 (três mil, quatrocentos e oitenta e nove rais e quarenta e dois centavos), referente a carga de trabalho de 20 horas semanais. Os candidatos aprovados terão, também, auxílio alimentação no valor de R$ 373,00 (trezentos e setenta e três reais). Como ambos os órgãos possuem sede em Brasília, no Distrito Federal, as vagas serão todas lotadas na região. Não foi divulgado ainda se as provas serão aplicadas em outros Estados, como ocorreu nas últimas seleções.

ATÉ A SUA CERIMÔNIA DE POSSE!

Veja também:

Concursos 2015

Ministério da Fazenda 2015

FUNAI – 2015

Ministério da Justiça – 2015

Concurso TJDFT – 2015

Notícia AGU 2015

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos. Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas. Editor dos blogs washingtonbarbosa.com, tw/wbbarbosa, e fb/washingtonbarbosa.professor

CONCURSOS AUTORIZADOS PARA 2013

Postado em Atualizado em

Ministério do Planejamento,

Orçamento e Gestão

autoriza concursos

para 2013

prova1

PORTARIA Nº. 632, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2012

A Ministra de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, resolve autorizar a realização de concurso público para os seguintes locais:

  • 71 cargos da carreira do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo – PGPE da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste – SUDENE: Agente Administrativo (4), Analista Técnico-Administrativo (19), Arquiteto (1), Contador (5), Economista (12), Engenheiro (21), Engenheiro-Agrônomo (2), Estatístico (1), Geógrafo (3), Geólogo (1), Químico (2);
  • 71 cargos da carreira do PGPE da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia – SUDAM: Agente Administrativo (2), Analista Técnico-Administrativo (19), Biólogo (1), Contador (3), Economista (20), Engenheiro (20), Engenheiro-Agrônomo (1), Estatístico (1), Geógrafo (1), Químico (2), Zootecnista (1);
  • 100 cargos da carreira do PGPE da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste – SUDECO: Agente Administrativo (29), Analista Técnico-Administrativo (35), Arquiteto (1), Contador (2), Economista ( 3), Engenheiro (5), Engenheiro Civil (24), Estatístico (1).

A realização dos concursos públicos a que se referem os artigos 1º, 2º e 3º e os consequentes provimentos estão condicionados:

I – à existência de vagas para o provimento dos cargos; e

II – à declaração do respectivo ordenador de despesa, quando do provimento dos referidos cargos, sobre a adequação orçamentária e financeira da nova despesa à Lei Orçamentária Anual e sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, demonstrando a origem dos recursos a serem utilizados.

A responsabilidade pela realização dos concursos públicos serão dos dirigentes máximos de cada Superintendência, aos quais caberá baixar as respectivas normas, mediante a publicação de editais, portarias ou outro ato administrativo, de acordo com as disposições do Decreto nº 6.944, de 21 de agosto de 2009.

O prazo para a publicação dos editais de abertura de inscrições para os concursos públicos será de até seis meses, contado a partir da publicação desta Portaria.

Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Fonte: Diário Oficial da União

FRAUDES EM CONCURSOS PÚBLICOS

Postado em

 

PLANEJAMENTO PREPARA MEDIDAS PARA

GARANTIR MAIS SEGURANÇA NOS

 CONCURSOS PÚBLICOS

       

 

 O Ministério do Planejamento dará início, nos próximos dias, à implementação das medidas recomendadas pelo Grupo de Trabalho instituído para tratar da segurança dos concursos públicos na esfera da Administração Pública Federal.

As soluções, que dependem de preparação de atos normativos pelas Secretarias do Ministério do Planejamento, dizem respeito a todas as etapas de um concurso público: autorização, contratação da entidade responsável, realização do certame, homologação do resultado e provimento dos candidatos aprovados.

AS MEDIDAS

•    Fixar, por meio de alteração no Decreto 6.944/09, um prazo maior entre a publicação do edital de concurso e a data de realização de prova, atualmente de 60 dias, objetivando uma melhor divulgação das seleções públicas e  mais tempo para os candidatos se repararem.

•    Editar Instrução Normativa com orientações para órgãos e entidades sobre procedimentos e critérios a serem seguidos na contratação da instituição organizadora do certame. A medida representaria mais rigor aos contratos administrativos,  com atenção para os cuidados relacionados à elaboração dos mesmos; identificação dos responsáveis  no âmbito dos órgãos e das instituições contratadas; exigência de fiscais designados para acompanhar os contratos em todas as etapas de implementação, entre outros aspectos.

•    Enviar proposta ao Congresso Nacional tornando crime para todos os envolvidos a fraude em concurso público e propondo a regulamentação da identificação papiloscópica do candidato.

•    Fazer constar em cláusulas contratuais exigências como a de treinamento de todos os envolvidos na realização do concurso público, do uso de equipamentos de segurança (câmeras de monitoramento, detectores de metal), de identificação da cadeia de custódia das provas, principalmente dos responsáveis pela guarda dos cadernos de provas nos dias que antecedem o certame, evitando a subcontratação para essa finalidade.

•    Editar Instrução Normativa com orientações sobre a necessidade de prever no edital número mínimo de questões, de incluir questões subjetivas (redação) e, além disso, de constar no edital a possibilidade de eliminação quando constatada estatisticamente a fraude. Orientação também para que seja feita a inclusão de análise estatística para subsidiar a identificação de indícios de irregularidades nos certames; para que seja proibida a saída dos cadernos de provas antes dos 15 minutos finais do período previsto, e para que seja formada uma equipe de inteligência para monitoramento e avaliação dos concursos.

•    Editar Instrução Normativa com orientação para que seja feita uma apuração mais rigorosa da identificação dos aprovados e da documentação por eles apresentada. A medida incluiria exigência de assinatura de declaração de veracidade das informações prestadas e verificação dos documentos no ato da posse.

•    Baixar norma para uniformizar procedimentos de segurança em todos os órgãos e entidades do Poder Executivo Federal.

•    Instituir uma Câmara Técnica, para acompanhamento dos concursos públicos, formada por integrantes do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Controladoria Geral da União, Advocacia Geral da União, Tribunal de Contas da União, do Ministério Público e de órgãos do Poder Executivo Federal, supervisores de carreiras e cargos alvos do interesse maior dos fraudadores como Receita Federal do Brasil, Polícia Federal, Agências Reguladoras, Instituto Nacional do Seguro Social, entre outros.

FONTE: MPGO