habilidade

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

Por Ana Carolina Mendonça

 

O seu cérebro se molda a partir dos estímulos que recebe.

O que você faz, pensa e sente determina como será o seu cérebro. Isso se deve a uma importante característica desse misterioso órgão do corpo humano: a plasticidade.

Se, por exemplo, você começar hoje atocar violão e praticar diariamente; em algum tempo seu cérebro dominará essa habilidade. Em uma pessoa que toca violão, as áreas no seu cérebro referentes a coordenação dos dedos e ao ouvido musical são mais desenvolvidas do que as de uma pessoa que não toca um instrumento musical.

Da mesma forma, se você parar de tocar violão, as áreas que foram desenvolvidas deixam de receber estímulos, gerando um retrocesso naquela habilidade, similar à atrofia muscular.

Visto de outro modo, se, por acaso, você possui a “habilidade” de pensar de forma negativa e de reclamar de tudo, saiba que seu cérebro se desenvolveu para isso. Se você deseja mudar esse comportamento, precisará de bastante força de vontade e determinação.

“Esquecer” uma habilidade é desafiador, embora não seja impossível. Para isso, a melhor técnica é a repetição diária: executar os hábitos novos, mesmo que não esteja sentindo vontade; e deixar de executar os antigos, mesmo que esteja com muita vontade de fazê-los.

Aos poucos você constrói uma nova forma de pensar e de ver o mundo!

Fique atento! O seu cérebro aplica essa plasticidade a tudo,desde a reabilitação após uma lesão, passando por adaptações a novos ambientes até determinar o comportamento e as reações de uma pessoa.

Por um instante, lembre-se da última vez em que realmente sentiu raiva de algo ou de alguém. Por breves instantes, volte à cena e reflita: Como você estava se sentindo? Quais pensamentos lhe vieram à mente? O que você pensou em fazer? Quanto tempo levou para passar a raiva?

Nesse exemplo da sua vida, você consegue perceber o quanto a sua mente trabalhou para manter e aumentar a sua raiva?

Quando uma pessoa mantém pensamentos fixos (sejam eles positivos ou negativos) todo o corpo e, inclusive, a mente se prepara para transformar aquele pensamento/sentimento em ação.

No exemplo da raiva, pensamentos e memórias vêm à tona reforçando a raiva e enfraquecendo tudo o que contrapõem a esta raiva, ou seja, a mente da pessoa se inunda de recordações negativas e se esquece das lembranças positivas. De fato, sentir raiva intensifica as sinapses neurais que geram a raiva e enfraquecem as sinapses neurais relacionadas à paz, à harmonia e ao entendimento.

Por meio desse mecanismo, doenças e sofrimentos são criados ou estimulados. Mas, da mesma forma, se a pessoa estiver orientada a pensamentos/sentimentos positivos e proativos poderá promover saúde, bem-estar, amor e felicidade em sua vida.

Tudo isso se deve à plasticidade do seu cérebro!

O que você pretende reforçar na sua vida? O que você pretende construir?

Pense bem nasescolhas que tem tomado!

Ótima semana!

 

foto_pose_5ANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação nas especialidades Life e Executive Coaching, pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico, em parceria com a Florida Christian University. Palestrante e Articulista Semanal em Coaching. Servidora pública com atuações no Banco Central do Brasil, no Tribunal Superior do Trabalho e no Conselho Superior da Justiça do Trabalho e com experiências em Planejamento Estratégico, Escritório de Processos e Gerência de Projetos.

Contato: (61) 8413-8543 – anacarolina@coachee.com.br  //  www.coachee.com.br

Veja mais sobre Coaching:

Dicas para evitar o Estresse

Seu Projeto Possui Certificado de Qualidade?

Juntos na Caminhada

Deixar o emprego para estudar é uma boa ideia?

Siga em frente!

A Copa das Copas

Faça da Música sua Aliada

Sempre Avante

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Segredos do Sono Reparador

Quantas Horas Estudar?

O Domínio da Matériasaiba mais

Interesse pela Leitura

Você: Aliado ou Inimigo

Construir a Aprovação

Ensine seu cérebro a produzir energia e não a disperdiçá-la

Excelência: Estado de Fluxo

Qual o seu Estilo de Aprendizagem

Relaxamento Instantâneo

Seu Plano de Estudo

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

Acompanhe, curta e compartilhe

Washington Luís Batista Barbosa

http://www.washingtonbarbosa.com

http://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Anúncios

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

TEMPO, O SEU BEM

MAIS PRECISOSO!

* por Ana Carolina Mendonça

time-management11

 

Hoje é cada vez mais comum pessoas reclamarem que o tempo está passando rápido demais. E, ainda mais, muitas sentem que estão perdendo tempo, mas não sabem como aproveitá-lo melhor.

 Por que será? Você já parou para refletir sobre as atividades do seu dia e analisar com o que, exatamente, você está utilizando o seu tempo?

 Conforme dizia Einstein, a vida mantém uma velocidade constante de 60 minutos por hora. Então, por que temos a impressão de que a vida está cada vez mais acelerada?

Reflita comigo: em que situação o tempo parece passar mais depressa: a) quando você está parado, sem fazer nada, possivelmente esperando alguém ou alguma coisa; ou b) quando está realizando uma série de atividades?

 Vemos que a sensação de velocidade do tempo tem relação direta com a quantidade de atividades realizadas e de informações disponíveis. Assim, no mundo de hoje, em que estamos imersos em informações e que somos exigidos realizar cada vez mais, sentimos como se o tempo passasse mais rápido.

 Por outro lado, você já passou pela situação de chegar ao final do dia com a impressão de não ter feito nada, apesar de efetivamente ter realizado várias atividades? E já chegou ao final de uma semana com o sentimento de que nada de mais aconteceu? Isso muitas das vezes acontece porque temos uma propensão a registrar na nossa memória apenas as atividades “importantes” que realizamos. A sensação de perda de tempo decorre exatamente do desalinhamento entre o uso do seu tempo e seus objetivos de vida.

 Sobre o assunto, a Tríade do Tempo, proposta por Christian Barbosa, em seu livro que leva o mesmo nome, nos convida a categorizarmos nossas atividades diárias em três grupos: Importante, Circunstancial ou Urgente. A tríade se difere de outras metodologias de gerenciamento do tempo por não prever interseção entre os grupos, o que equivale dizer, por exemplo, que uma mesma atividade não é simultaneamente importante e urgente ou importante e circunstancial.

 As atividades importantes são aquelas que produzem resultados positivos, estão alinhadas aos seus propósitos de vida e geram equilíbrio físico, mental, espiritual e emocional; as atividades urgentes são aquelas que devem ser realizadas imediatamente, elas “furam fila”; e as circunstanciais são aquelas que estão desalinhadas aos seus propósitos e não geram resultados, as pessoas as realizam ou porque não definiram suas metas, ou para agradar outras pessoas e por não saberem dizer não, ou por tudo isso junto.

 Quanto do seu tempo semanal você está utilizando para aquilo que é realmente importante?

 Lembre-se que tudo o que realizamos que se difere do que é importante gera uma sensação de perda de tempo, de desalinho e até mesmo de frustração ao longo da vida. Assim, convido você a conhecer mais acerca de si mesmo, a refletir sobre quais são seus valores e objetivos de vida, quais são suas metas e qual a melhor estratégia para atingi-los. Convido você a viver o seu melhor lado, a sua plenitude e você verá que o tempo começará a andar ao seu favor e os mesmos 60 minutos por hora parecerão render muito mais!

 A VIDA É CURTA DEMAIS PARA PERDERMOS TEMPO COM O QUE NÃO É IMPORTANTE!

AJA CONFORME OS SEUS PROPÓSITOS E VIVA O SEU MELHOR!

Veja mais sobre Coaching:saiba mais

Organizar e Aprender

Segredos do Sono Reparador

Quantas Horas Estudar?

O Domínio da Matéria

Interesse pela Leitura

Você: Aliado ou Inimigo

Construir a Aprovação

Ensine seu cérebro a produzir energia e não a disperdiçá-la

Excelência: Estado de Fluxo

Qual o seu Estilo de Aprendizagem

Relaxamento Instantâneo

Seu Plano de Estudo

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

6 Dicas para Você Concretizar suas Decisões

 image

ANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação nas especialidades Life e Executive Coaching, pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico, em parceria com a Florida Christian University. Palestrante e Articulista Semanal em Coaching. Servidora pública com atuações no Banco Central do Brasil, no Tribunal Superior do Trabalho e no Conselho Superior da Justiça do Trabalho e com experiências em Planejamento Estratégico, Escritório de Processos e Gerência de Projetos.

Contato: (61) 8413-8543 – anacarolina@coachee.com.br  //  www.coachee.com.br

Coaching para Concursos

Postado em

ORGANIZAR E APRENDER!

* por Ana Carolina Mendonça

Study 

Cara Leitora e Caro Leitor,

Excepcionalmente, esta semana, a nosso coluna Coaching para Concursos foi publicada fora do seu dia de costume, todas as terças-feiras. Próxima semana voltaremos ao dia tradicional.

Aproveite mais um artigo, leia, apreenda e aplique as técnicas sugeridas.

Washington Barbosa

http://www.washingtonbarbosa.com

http://www.facebook.com/professorwashingtonbarbosa

Você se sente motivado a estudar? Você possui um ambiente de estudos organizado? Você produz os seus próprios esquemas e mapas mentais? Você se sente bem estudando? Você consegue se desligar do mundo e se manter concentrado nos seus estudos?

 Quando você estuda, você está absorvendo e inter-relacionando informações dentro do seu cérebro. Significa dizer que você está estruturando esse conhecimento de forma a ser possível resgatar essa mesma informação quando necessário.

 Qual é a sua capacidade de armazenar informações? Por quanto tempo você consegue reter esses mesmos conhecimentos?

 Ao contrário do que muitos pensam, o sabernão ocupa espaço. O conhecimento é dinâmico e serve como instrumento para aperfeiçoar o indivíduo em algum aspecto da sua vida.Quanto mais se aprende, torna-se mais fácil aprender.

 Quem afirma não gostar de estudar, provavelmente está com uma visão estática do conhecimento, reduzindo o estudo a um mero processo de decorar informações estanques e desnecessárias ao contextoem que está inserida e, mais ainda, possivelmente está encontrando dificuldadesem manter organizado o raciocínio, as ideias e o pensamento.

 Frequentemente, o indivíduo se depara com uma quantidade enorme de matérias e de conhecimentos a serem aprendidos e alega falta de tempo e de memória para aprender tudo. Muitos afirmam que enquanto estão estudando uma matéria, costumam esquecer o que estudaram anteriormente.

 Isso se deve, muitas vezes, à desorganização. Para que a sua aprendizagem seja duradoura e a memorização mais eficiente, você deverá estar atento a atitudes essenciais:

 1)     Manter organizado o ambiente de estudo;

2)     Manter organizado os materiais de estudo;

3)     Manter-se alinhado ao seu planejamento de estudo específico e individualizado, monitorando o seu progresso;

4)     Manter a ordem nos demais ambientes (espaços físicos, como a casa eo trabalho; o espaço digital, que inclui toda informação armazenada em computadores, pendrives, HDs e nuvens).

 Observe o ambiente a sua volta. Sinceramente, numa escalade zero a dez, em que zero significa “totalmente desorganizado” e dez representa “altamente organizado”,

 Que nota você daria para a organização do seu quarto, da sua casa, da sua mesa do trabalho?

 [Reflita sobre isso antes de continuar a leitura. Se você sentiu preguiça só de se lembrar da bagunça, por favor, não deixe de ler esse artigo até o final]

 Se as notas não foram muito boas, é sinal de que provavelmente sua mente tampouco esteja organizada, pois a organização/desorganização mental reflete-se na organização/desorganização externa e vice-versa, o que tende a se tornar um círculo vicioso.

 A desorganização mental se exterioriza no ambiente, tornando-o bagunçado. O ambiente desorganizado exige mais esforço e reduz a produtividade, o que gera estresse e/ou perda de tempo, a depender do tipo de reação da pessoa.

 Algumas vão gastar muito mais tempo para realizar as mesmas atividades, fazendo crescer uma insatisfação interna e um desânimo com seus projetos.  Esgotada, a pessoa não se motiva a se organizar, perpetuando a situação improdutiva.

 Outras pessoas se dizem capazes de se adaptar ao ambiente desorganizado. Elas geralmente compensam a perda decorrente da desorganização crescente com a aceleração da mente. No entanto,não se dão conta das consequências gravosas que isso acarreta, como o aumento dos níveis de estresse e de ansiedade, tão prejudiciaisaos estudos, à realização de provas e à vida, como um todo.

 Em um e outro caso, é possível que a pessoa permaneça por longo período presa ao círculo vicioso, até que decida assumir comportamentos diferentes, que lhe trarão mais qualidade de vida e mais gosto por estudar!

 Tenha em mente que romper com qualquer círculo vicioso exige determinação e persistência, mas os benefícios são altamente compensadores!

 Para sair desse círculo vicioso, a dica é se organizar e criar novos hábitos. A organização engloba o ambiente de estudos, a agenda semanal e, principalmente, o material de estudos (inclusive os resumos, esquemas e mapas mentais gerados a partir do estudo). Consequentemente, o aluno estará mais integrado ao processo de aprendizagem, sendo capaz de, em primeiro lugar, organizar o conhecimento externamente para, assim, mantê-lo também organizado internamente.

 Organizar o conhecimento externamente está intimamente associado à ideia de montar seu próprio material de revisão, que o acompanhará até a prova. Esse material será bastante útil para realizar constantes revisões, as quais consolidarão as sinapses neurais de armazenamento e resgate do conhecimento.

 O tempo investido com as novas habilidades e atitudes tem se mostrado altamente compensador a) pelo aumento da produtividade na aprendizagem, b) pela redução da ansiedade e do estresse, c) pela melhoria da qualidade da memorização e d) pelos melhores resultados em provas de alto rendimento.

 Das coisas que estão sobre a sua mesa de estudo ou de trabalho, o que é realmente essencial? Quanta coisa tem ocupado espaço sem necessidade? Quanta coisa você guarda sob o argumento de que um dia será útil, mas que de fato nunca serão utilizadas? Quanto tempo você leva para encontrar o que precisa?

 Experimente por um dia libertar-se da desorganização! Permita livrar-se da poluição visual e digital! Depois, avalie o seu aumento de disposição e de produtividade e escreva pra mim contando os resultados e as mudanças que você conseguiu realizar!

 

Veja mais sobre Coaching:saiba mais

Segredos do Sono Reparador

Quantas Horas Estudar?

O Domínio da Matéria

Interesse pela Leitura

Você: Aliado ou Inimigo

Construir a Aprovação

Ensine seu cérebro a produzir energia e não a disperdiçá-la

Excelência: Estado de Fluxo

Qual o seu Estilo de Aprendizagem

Relaxamento Instantâneo

Seu Plano de Estudo

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

6 Dicas para Você Concretizar suas Decisões

imageANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching, pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico, em parceria com a Florida Christian University. Palestrante e Articulista Semanal em Coaching. Com experiências no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho, onde participou do Planejamento Estratégico Institucional, exerceu a Gerência de Projetos, dentre eles, a estruturação do Escritório de Processos. Atualmente, concilia suas atividades no Conselho Superior da Justiça do Trabalho com o trabalho no Coaching.

Contato: (61) 8413-8543 – anacarolina@coachee.com.br