EDITAL

Edital Delegado Civil do DF 2014-15

Postado em Atualizado em

pc-df

SAIU O EDITAL PARA DELEGADO DO DF

 

No apagar das luzes do Governo Agnelo Queiroz, em edição extra do DODF, foi publicado o Edital para Delegado Civil do DF.

A prova acontecerá no dia 10/05/2015 e terá 95 (noventa e cinco) vagas e mais 100 (cem) para cadastro de reserva

Confira aqui

 

O primeiro edital traz 100 vagas para provimento imediato, bem como cadastro de reserva de mais 100, para o cargo de Delegado de Polícia da carreira de Delegado de Polícia do Distrito Federal. O cargo exige bacharelado em Direito e 3 anos de prática jurídica e/ou atividade policial. O subsídio inicial do cargo é R$ 15.370,64, para jornada de 40h semanais.
O certame será composto de duas etapas, sendo a primeira composta por 9 fases conforme a seguir: prova objetiva de conhecimentos gerais e específicos; prova discursiva de conhecimentos jurídicos; perícia para os candidatos com deficiência; exames biométricos e avaliação médica; prova de capacidade física; sindicância de vida pregressa e investigação social; prova oral; avaliação psicológica; e prova de títulos. A Segunda etapa consistirá de curso de formação profissional a ser realizado na Academia de Polícia Civil do Distrito Federal. Os futuros delegados resolverão 200 itens no estilo do Cespe/UnB (certo ou errado), no dia 10 de maio de 2015, compondo a 1ª fase.

 

Análise do edital para Delegado Civil do DF:

Agora precisa de 3 anos de prática

Parte I

Parte II

Parte III

Parte IV

Parte V

Anúncios

Edital SESIPE 2014

Postado em

sesipe

Saiu o o edital para o cargo de agente de atividades penitenciárias da Subsecretaria do Sistema Penitenciário (SESIPE/DF), o documento foi publicado no suplemento do diário oficial do DF desta segunda, dia 15. A  Fundação Universa é quem organiza o concurso.

A seleção é para 1.100 vagas sendo 200 para preenchimento imediato e 900 para formar cadastro de reserva de pessoal. Há reserva de vagas para candidatos com deficiência.  A remuneração inicial do cargo é de R$ 4.745 e passará a ser de R$ 5.445 a partir de 1 de setembro de 2015, de acordo com a lei 5.182, de 20 de setembro de 2013, que reestrutura a tabela de vencimentos da carreira.

Para concorrer ao cargo é necessário diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em qualquer área de formação, em nível de graduação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Os agentes possuem como atribuições exercer e operacionalizar tarefas de atendimento serviço de vigilância, custódia, guarda, assistência e orientação de pessoas recolhidas aos estabelecimentos penais do Distrito Federal; acompanhar, instruir e orientar os processos
de reeducação, reintegração social e ressocialização do detento; organizar, protocolar, preparar, expedir e arquivar documentos, promover controle de pessoal, tramitar processos e expedientes dos estabelecimentos penais entre outras.

Interessados devem efetuar inscrição das 8h do dia 19 de dezembro de 2014 às 14h de 24 de fevereiro de 2015 pelo site da banca, Fundação Universa.  A taxa de participação é de R$ 77.

Os inscritos serão submetidos  a duas etapas de avaliação, a primeira composta por  prova objetiva, teste de aptidão física, avaliação psicológica sindicância de vida pregressa e investigação social. A segunda etapa consistirá de curso de formação. A prova objetiva será composta por 150 questões para julgamento de certo ou errado das seguintes disciplinas: língua portuguesa, atualidades, ética no serviço público, noções de informática, raciocínio lógico,  direitos constitucional, administrativo, penal, processual penal e humanos. O exame conforme anunciado em primeiro mão pelo Gran Cursos,  será aplicado no dia 19 de abril de 2015, em Brasília/DF. A validade do concurso é de um ano e pode ser estendida por igual período.

Veja AQUI o edital. (pág 4)

Edital da Petrobras BR Distribuidora 2014

Postado em Atualizado em

SAIU O EDITAL DA BR DISTRIBUIDORA

VAGAS-~1

Confira aqui

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS

BANCA EXAMINADORA:  Fundação CESGRANRIO

INSCRIÇÃO:

  • A taxa de inscrição será de R$ 58,00 (cinqüenta e oito reais) para os cargos de nível superior e R$ 40,00 (quarenta reais) para os cargos de nível médio.

As inscrições podem ser realizadas: – VIA INTERNET, no período de 16/12/2014 a 12/01/2015, na página da FUNDAÇÃO CESGRANRIO (www.cesgranrio.org.br)

Os salários variam de R$ 3.095,97. (funções de nível médio) a  R$ 8.866,74 (superior).

Cargos de Nível Superior

Profissional Júnior ADVOGADOS 90

Profissional Júnior 450

Profissional Júnior – ênfase em Automação 30

Profissional Júnior – ênfase em Vendas e Grandes Consumidores 90

Profissional Júnior – ênfase em Vendas e Rede Automotiva 180

Cargos de Nível Médio

Técnico em Administração e Controle Junior 675 vagas

Técnico de Manutenção – ênfase em Elétrica 225 vagas

Técnico de Manutenção – ênfase em Mecânica 150 vagas

Técnico em Operação Júnior 600 vagas

Bons estudos e até a cerimônia de posse!

Veja também:

Análise do Edital CNMP

O CNMP na Constituição

A Análise do Edital DPU (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte II)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte III)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte IV)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte V)

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos

Editor dos blogs www.washingtonbarbosa.comwww.twitter.com/wbbarbosa, e https://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas.

 

 

 

 

Traduzindo o edital – CNMP

Postado em Atualizado em

 CONCURSO PÚBLICO PARA  PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS DE ANALISTA E TÉCNICO 

CNMP

 

EDITAL CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO – 2014

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS

BANCA EXAMINADORA: Fundação Carlos Chagas.

VALIDADE DO CONCURSO:

O prazo de validade do concurso será DOIS ANOS, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

INSCRIÇÃO:

  • A taxa de inscrição será de R$ 70,97 (setenta reais e noventa e sete centavos)  para os cargos de Analista Judiciário e R$ 54,97 (cinquenta e quatro reais e noventa e sete centavos  para os cargos de técnico judiciário.
  • As inscrições podem ser realizadas: – VIA INTERNET pelo endereço eletrônico (http://www.concursosfcc.com.br/),  no período de 10 (dez) horas do dia 15 de dezembro de 2014 e 14 horas  do dia 21 de janeiro de 2015.

DOS CARGOS

  • Cargo: Analista

REMUNERAÇÃO INICIAL: R$ 8.178,06 (oito mil, cento e setenta e oito reais e seis centavos).

 Especialidade Contabilidade: Requisitos –  a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior em Ciências Contábeis, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: É necessário. 

Vagas: 1 + CR

Especialidade Direito: Requisitos – Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior em Direito, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: Não é necessário. 

Vagas: 18 + CR (16 de ampla concorrência e 2 para candidatos com deficiência)

 Especialidade Controle Interno: Requisitos –  a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Qualquer curso superior, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: Não é necessário.

Vagas: 2 + CR 

 Especialidade Arquivologia: Requisitos –  a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior em Arquivologia, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: É necessário.

 Vagas: 1 + CR

Especialidade Estatística: Requisitos – a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior em Estatística, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: É necessário. 

 Vagas: 1 + CR

Especialidade Engenharia Civil: Requisitos – a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior em Engenharia Civil, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: É necessário. 

Vagas: 1 + CR

Especialidade Gestão Pública: Requisitos – a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Qualquer curso superior, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: Não é necessário. 

 Vagas: 5 + CR (4 de ampla concorrência e 1 para candidatos com deficiência)

Especialidade Desenvolvimento de Sistemas: Requisitos – a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior na área de Tecnologia da Informação, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: Não é necessário. 

Vagas: 5+ CR (4 de ampla concorrência e 1 para candidatos com deficiência)

Especialidade Suporte e Infraestrutura: Requisitos –  a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior na área de Tecnologia da Informação, devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: Não é necessário. 

Vagas: 2 + CR

Especialidade Comunicação Social: Requisitos –  a) Escolaridade: Curso superior completo, em nível de graduação. b) Habilitação Legal Específica: Curso superior em Comunicação Social (Jornalismo, Publicidade, Propaganda e Relações Públicas ou Comunicação Organizacional), devidamente reconhecido. c) Experiência Profissional: Não é necessária. d) Registro Profissional no Órgão de Classe Competente: É necessário, quando houver órgão de classe. 

Vagas: 2 + CR 

  • Cargo: Técnico

REMUNERAÇÃO INICIAL: R$  5.007,82 (cinco mil e sete reais e oitenta e dois centavos) – Técnico do CNMP e 5.996,28 (cinco mil, novecentos e noventa e seis reais e vinte e oitto centavos) – Técnico de Segurança Institucional.

Especialidade Administração: Requisitos – Nível Médio

Vagas: 45 + CR (40 de ampla concorrência e 5 para candidatos com deficiência)

Especialidade Segurança Institucional: Requisitos – Nível Médio, curso na área de segurança com habilitação para manuseio e tiro com arma de fogo, CNH categoria D ou E

Vagas: 4 + CR

DO REGIME JURÍDICO:

Os candidatos nomeados estarão subordinados ao Regime Jurídico Único dos Servidores Civis da União, das Autarquias e das Fundações Públicas Federais (Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e suas alterações).

DA JORNADA DE TRABALHO:

40 (quarenta) horas semanais.

DOS CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

Das vagas destinadas a cada cargo e das que vierem a ser criadas durante o prazo de validade do concurso, 5% serão providas na forma do § 2º do artigo 5º da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, e do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e suas alterações.

DAS AVALIAÇÕES:

DOS LOCAIS DE PROVAS:

Os locais e os horários de aplicação da prova objetiva serão divulgados no endereço eletrônico  http://www.concursosfcc.com.br

DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS:

  • NÍVEL SUPERIOR E MÉDIO:

A aplicação das Provas de Nível Superior e Médio será na data provável de 01 de março de 2015, terá a duração de 4(quatro) horas e 30 (trinta) minutos, para os cargos de analista e técnico – Especialidade Segurança Institucional e de  3 (três) horas e 30 (trinta) minutos para o cargo de técnico administrativo

AS PROVAS DE NÍVEL SUPERIOR E MÉDIO SERÃO APLICADAS EM PERÍODOS DISTINTOS – SUPERIOR MANHÃ E MÉDIO TARDE

  • DICAS: É aconselhável o candidato chegar com pelo menos 1 hora de antecedência do início das provas. A antecedência evita vários transtornos: engarrafamento, estacionamento, quebra de carro, etc.
  • DICAS: É bom o candidato começar a prova objetiva pela matéria que tenha mais afinidade, não é aconselhável iniciar a prova objetiva com matérias que possuem longos textos, como por exemplo, Português. Também não é aconselhável deixar Português para fazer por último. Dividir o tempo é de fundamental importância, isso facilita a resolução da prova objetiva.

DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CARGO DE ANALISTA DO CNMP CONHECIMENTOS BÁSICOS Para todas as especialidades de Analista:  Língua Portuguesa; Raciocínio Lógico-Matemático; Regimento Interno do Conselho Nacional do Ministério Público.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ANALISTA DO CNMP –  Especialidade: DIREITO – Direito Constitucional; Direito Administrativo; Direito Civil;  Direito Processual Civil; Direito Empresarial;  Direito Processual Penal; Direito do Consumidor; ECA; Regimento e Legislação do Ministério Público.

 CARGO DE TÉCNICO DO CNMP CONHECIMENTOS BÁSICOS – Língua Portuguesa; Raciocínio Lógico-Matemático;  Regimento Interno do Conselho Nacional do Ministério Público.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DO CNMP – Especialidade: ADMINISTRAÇÃO –  Noções de Direito Constitucional; Noções de Direito Administrativo; Licitações e Contratos; Noções de Direito Processual Civil;  Gestão de pessoas; Noções de gestão de processos;  Noções de arquivologia; Classificação de materiais; 

Especialidade: SEGURANÇA INSTITUCIONAL – Noções de Direito Penal; Código de Trânsito Brasileiro ; Prevenção e controle de incêndios; Porte de arma de fogo no âmbito do Ministério Público Brasileiro; Sistema Brasileiro de Inteligência; Segurança corporativa estratégica; Planejamento de contingências; Segurança de Dignitários; Segurança da Informação; Outros: Defesa Pessoal; Direção ofensiva e defensiva; Primeiros Socorros; Noções de qualidade no atendimento ao público.

DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E DE CLASSIFICAÇÃO

  • Será reprovado nas provas objetivas e eliminado do concurso público o candidato que obtiver nota inferior a 150 pontos.
  • Somente serão corrigidas as provas discursivas dos candidatos habilitados e mais bem classificados nas provas objetivas, no limite estabelecido abaixo, mais os empates da última posição.
  • Analista Direito – 500 ampla concorrência e 50 para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Comunicação Social ampla concorrência 60 e 10 para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Contabilidade ampla concorrência 30 e 10 para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Engenharia Civil ampla concorrência 20 e 10 para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Estatística ampla concorrência 20 e 10 para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Controle Interno ampla concorrência 40 e 10 para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Gestão Pública ampla concorrência 90 e 10 para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Desenvolvimento de Sistemas ampla concorrência 130 e 13  para candidatos com deficiência.
  • Analista – Especialidade Suporte e Infraestrutura ampla concorrência 70 e 10  para candidatos com deficiência.
  • Analista – – Especialidade Administração ampla concorrência  500 e 50 para candidatos com deficiência.
  • Técnico do CNMP – Área Apoio Técnico – Especialidade Administração ampla concorrência 500 e 50 para candidatos com deficiência.

Os demais candidatos serão excluídos do Concurso. Na Prova Discursiva -Redação, o candidato deverá desenvolver um texto dissertativo a partir de uma única proposta,

DAS PROVAS DISCURSIVAS

Para o cargo de analista do CNMP – Direito – a redação terá tema jurídico e será considerado aprovado quem obtiver nota igual ou superior a 60% (sessenta por cento).

DO RESULTADO

O resultado final do concurso público será publicado no Diário Oficial da União e divulgado na internet, no endereço eletrônico http://www.concursosfcc.com.br/concurso

Bons estudos e até a cerimônia de posse!

Veja também:

O CNMP na Constituição

A Análise do Edital DPU (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte II)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte III)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte IV)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte V)

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos

Editor dos blogs www.washingtonbarbosa.comwww.twitter.com/wbbarbosa, e https://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas.

 

 

 

 

PCDF Perito Criminal

Postado em Atualizado em

civil

Ontem sexta-feira (5/12), no Diário Oficial do Distrito Federal (página 4), foi publicada a autorização para a realização de novo concurso público da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). A previsão é que o certame ofereça 100 vagas ao cargo de perito criminal, sendo 20 de provimento imediato e 80 para cadastro reserva.

Último concurso
A última seleção para o cargo ocorreu em 2011. Foram ofertadas 58 vagas, sendo 14 de provimento imediato e 44 de cadastro reserva. O salário, à época, era de R$ 13.368,68, por jornada de trabalho de 40h semanais. Para participar, foi necessário possuir diploma de nível superior nos cursos de física, química, ciências biológicas, ciências contábeis, ciência da computação, informática, geologia, odontologia, farmácia, bioquímica, mineralogia ou engenharia.

Veja Também:

Análise do edital para Delegado Civil do DF:

Parte I

Parte II

Parte III

Parte IV

Parte V

Prática Jurídica para Delegado Civil

was

* WASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA MarketingMBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador dos Cursos Jurídicos preparatórios para concursos públicos e de pós-graduação.

Editor dos blogs www.washingtonbarbosa.com,

www.twitter.com/wbbarbosa, www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas

Edital Delegado Civil

Postado em

Civil

Há algum tempo temos acompanhado a publicação de várias regulamentações para os concursos de cargos da carreira jurídica: Magistratura, Ministério Público, Delegado Civil, Advocacia Pública e Defensoria Pública.

Em primeiro lugar, destaque-se a importância do estabelecimento de regras claras, isonômicas e com ampla divulgação. Esses regulamentos viabilizam a concretização do preceito constitucional dos princípios da Administração Pública, principalmente no que diz respeito ao acesso aos cargos públicos por meio de concurso de prova e/ou de provas e títulos.

Não obstante, pode-se perceber uma certa guerra de vaidades entre as diversas carreiras no sentido de tentar fazer com que o “seu” concurso de acesso seja “mais complexo e exigente” do que o das demais, deixando de lado a real necessidade de adequação dos requisitos exigidos com as funções e as responsabilidades de cada cargo.

Algo do tipo “o nosso concurso tem de ter prova oral, porque o concurso para cargo tal também exige”, “o nosso tem de exigir prática jurídica porque …”

Nesse sentido, o Diário Oficial da União, de 03/12/14, publicou a Lei 13.047/14, que estabelece a exigência de 3 (três) anos de prática jurídica ou policial para o ingresso na carreira:

“Art. 5º

  • 1o O ingresso na Carreira de Delegado de Polícia do Distrito Federal dar-se-á mediante concurso público de provas e títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil, exigindo-se diploma de Bacharel em Direito e, no mínimo, 3 (três) anos de atividade jurídica ou policial, comprovados no ato da posse.”

Qual a real necessidade dessa exigência? Em que a prática de atividade jurídica poderia apoiar a formação de um Delegado de Polícia Civil, ao ponto de passar a ser requisito para ingresso na carreira?

Veja, que o Conselho Nacional de Justiça, ao regulamentar a comprovação de prática de atividade jurídica para o concurso de ingresso para a Magistratura estabeleceu, por meio da Resolução 75:

“Art. 59. Considera-se atividade jurídica, para os efeitos do art. 58, § 1º, alínea “i”:

I – aquela exercida com exclusividade por bacharel em Direito;

II – o efetivo exercício de advocacia, inclusive voluntária, mediante a participação anual mínima em 5 (cinco) atos privativos de advogado (Lei nº 8.906, 4 de julho de 1994, art. 1º) em causas ou questões distintas;

III – o exercício de cargos, empregos ou funções, inclusive de magistério superior, que exija a utilização preponderante de conhecimento jurídico;

IV – o exercício da função de conciliador junto a tribunais judiciais, juizados especiais, varas especiais, anexos de juizados especiais ou de varas judiciais, no mínimo por 16 (dezesseis) horas mensais e durante 1 (um) ano;

V – o exercício da atividade de mediação ou de arbitragem na composição de litígios.

  • 1º É vedada, para efeito de comprovação de atividade jurídica, a contagem do estágio acadêmico ou qualquer outra atividade anterior à obtenção do grau de bacharel em Direito.
  • 2º A comprovação do tempo de atividade jurídica relativamente a cargos, empregos ou funções não privativos de bacharel em Direito será realizada mediante certidão circunstanciada, expedida pelo órgão competente, indicando as respectivas atribuições e a prática reiterada de atos que exijam a utilização preponderante de conhecimento jurídico, cabendo à Comissão de Concurso, em decisão fundamentada, analisar a validade do documento”.

Salvo se a atuação do candidato tenha sido em um dos ramos de atividade jurídica criminal (Penal, Processo Penal, varas Criminais…), de nada valeria sua prática a não ser para criar um obstáculo desarrazoado para acesso ao cargo de Delegado Civil.

Veja Também:

Análise do edital para Delegado Civil do DF:

Parte I

Parte II

Parte III

Parte IV

Parte V

Edital Delegado do DF

Postado em

Concurso Exigirá 3 Anos de Prática

pcdf

Querida Leitora e Querido Leitor, foi publicado no DOU de hj a alteração da Lei sobre a carreira de Delegado de Polícia. A partir de agora os concursos para  Delegado Civil do Distrito Federal Exigirão prática jurídica de 3 (três) anos.

Veja aqui

passam a vigorar com as seguintes alterações:
“Art. 2º
A Carreira de Delegado de Polícia do Distrito Fe-
deral, de natureza jurídica e policial, é constituída do cargo de
Delegado de Polícia.” (NR)
“Art. 5º
…………………………………………………………………………
§ 1º O ingresso na Carreira de Delegado de Polícia do Distrito
Federal dar-se-á mediante concurso público de provas e títulos,
com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil, exigindo-
se diploma de Bacharel em Direito e, no mínimo, 3 (três) anos de
atividade jurídica ou policial, comprovados no ato da posse.