Coaching

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

*por Ana Carolina Mendonça

Coaching

Furor emocional nos faz superar limites, ir mais além, esquecer a dor, o medo, a fome, o frio e empreender-se deliberadamente na meta a ser atingida.

Evolução do cérebro: tronco cerebral -> centros emocionais (estruturas límbicas) -> Rinencéfalo -> Neocórtex

“O fato de que o cérebro pensante se desenvolveu a partir das emoções muito revela sobre a relação entre pensamento e sentimento.”

Havia um cérebro emocional muito antes de desenvolvermos como Homo sapiens: o rinencéfalo, literalmente o “cérebro do nariz”, visto que suas decisões baseavam-se primordialmente pelas percepções olfativas.

O desenvolvimento do Neocortex vem acompanhado dos triunfos da arte, da civilização e da cultura, com ele, passamos a criar estratégias, pensar a longo prazo. Ele possibilita, inclusive, a sutileza e a complexidade da vida emocional, como a capacidade de ter sentimentos sobre nossos sentimentos.

O que pensar quando pessoa de alto QI malogram ou pessoas de QI modesto se saem surpreendentemente bem?

Existe outra variável nessa equação: A inteligência Emocional

A qual está ligada ao autocontrole, zelo, persistência e automotivação.

Desenvolvimento moral envolve adquirir capacidade de controlar os impulsos, pois ela é a base da força de vontade e do caráter, bem como desenvolver empatia, que se reflete na capacidade de ler emoções nos outros.

Enfatizamos o valor e a importância do puramente racional na vida humana, inclusive criamos mecanismo para medir o QI. No entanto, para nosso bem ou não, a inteligência fica inerte quando as emoções dominam.

Há uma relação muito próxima entre sentimentos e pensamentos. Faz pensar que temos duas mentes: a racional e a emocional.

Ex: término do relacionamento.

O propósito da Inteligência Emocional é levar inteligência à emoção, levar cognição ao campo do sentimento.

Para Daniel Goleman, a Inteligência Emocional é a ação conjunta das inteligências interpessoal, é a capacidade para lidar com os conflitos cotidianos, para manejar suas angústias e suas ansiedades, para se compreender melhor através da observação de seus próprios sentimentos. É a capacidade de se descobrir através dos outros com o quais deseja uma convivência efetiva e a capacidade de agir com serenidade em momentos de pressão.

VEJA MAIS SOBRE COACHING:

O que você precisa saber antes de fazer  Coaching – Parte 1

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Ana Carolina

*ANA CAROLINA MENDONÇA é uma eterna aprendiz, entusiasta pela mente e capacidades humanas. Master Coach Integral Sistêmico, certificada pela Florida Christian University. Palestrante. Articulista semanal. Contadora, com experiências na Administração Pública em Planejamento Estratégico, Auditoria, Escritório de Processos e Gerência de Projetos. Atualmente aprofunda seus conhecimentos nas áreas da Psicologia e Neurociência.

Contato: anacarolina@coachee.com.br  |  www.coachee.com.br

Anúncios

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

*por Ana Carolina Mendonça

coaching2

Você conhece a sua melhor maneira de aprender? Você já parou para analisar como a sua memória registra melhor os fatos e conhecimentos?

A questão fundamental é que as pessoas não são iguais, e a forma como cada um assimila informações e conteúdo são diferentes.

Para se ter uma ideia, experimente fazer uma caminhada em grupo no parque ou outro lugar movimentado. Ao final do trajeto, peça que cada um, em separado, fale sobre suas percepções a respeito da caminhada e o sobre o que observou no trajeto. Você irá observar que a mesma situação gera percepções distintas, levando a memorizações de aspectos diferenciados, de acordo com o foco da atenção de cada um.

Nossos sentidos são responsáveis por perceber o mundo e as informações que nos rodeiam. É por meio deles que interagimos com o meio. Mas, especialmente, quando falamos de aprendizagem, concentração, memorização e recordação de informações, os sentidos não reagem da mesma forma em todos os indivíduos.

Significa dizer que certas pessoas compreendem melhor uma informação visual; outras, uma informação auditiva (um som); e outros aprenderiam muito melhor baseados em experiência motora.  Procure identificar seu perfil com a ajuda do quadro a seguir.

VISUAL

AUDITIVO CINESTÉSICO
Como você aprende

Vendo, sendo capaz de fazer uma imagem imediata do que está recebendo como informação

Ouvindo, sendo capaz de montar uma história com a informação que está recebendo Fazendo ou executando, sendo capaz de guiar-se pela experiência motora
O que distrai sua atenção

Estímulos visuais em demasia ou conflitantes. Grande número de informações recebidas

Ruídos de fundo. Estímulos auditivos dados rapidamente para serem convertidos em informações auditivas Estímulos conflitantes visuais e/ou auditivos. Ser impedido de mover-se ou de fazer algo
Processamento de informação

Tende a devanear quando está pensando. Pensa em ritmo rápido

Os olhos tendem a ficar fixos quando está pensando. Seus pensamentos ocorrem em uma velocidade moderada Pessoas que tendem a olhar para baixo quando estão pensando. Seus pensamentos ocorrem em um ritmo mais lento
Como você interage com o ambiente

Verifica sempre o que está acontecendo ao seu redor

Ouve o que está sendo dito a sua volta e não parece consciente de modificações no plano visual Mais focalizado em si, bastante consciente do clima que o circunda; não parece consciente da atividade visual.
Estilos de organização

A percepção é global; percebe o todo e, se necessário, decompõe em partes a percepção inicial.

– Organizados; dependem de informações detalhadas e de instruções passo a passo;- São orientados pela linguagem;- Repetem para si o que devem memorizar. – Organização gradual, criativa e divergente. Não há modelos definidos e estatísticos para aprendizagem;- Chega a conclusões diferentes da maioria.

Fonte: Livro Processamento Auditivo: Fundamentos e Terapias , de Ana Maria Alvarez, Editora Lovise.

Conhecer seu ponto forte é como um comandante de transatlântico que consegue posicionar seu navio exatamente a favor da corrente marítima, ela a impulsiona. Com mesmo esforço são atingidos melhores resultados, mais eficiência.

Se você está em dúvidas, um Coach pode lhe auxiliar a descobrir o seu perfil de aprendizagem para alavancar sua estratégia de estudos.

A experiência tem comprovado que comumente pessoas apresentam mais que um sentido aguçado, o que permite mesclar técnicas distintas na sua estratégia de estudos.

E você, a sua estratégia de estudos está alinhada ao seu perfil de aprendizagem?

VEJA MAIS SOBRE COACHING:

O que você precisa saber antes de fazer  Coaching – Parte 1

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Ana Carolina

*ANA CAROLINA MENDONÇA é uma eterna aprendiz, entusiasta pela mente e capacidades humanas. Master Coach Integral Sistêmico, certificada pela Florida Christian University. Palestrante. Articulista semanal. Contadora, com experiências na Administração Pública em Planejamento Estratégico, Auditoria, Escritório de Processos e Gerência de Projetos. Atualmente aprofunda seus conhecimentos nas áreas da Psicologia e Neurociência.

Contato: anacarolina@coachee.com.br  |  www.coachee.com.br

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

*por Ana Carolina Mendonça

coaching1

Apesar de a ciência ter acreditado por várias décadas que o cérebro adulto não conseguiria produzir novos neurônios; estudos recentes têm comprovado que estes continuam a aparecer no decorrer da vida em duas regiões do cérebro: uma relacionada ao olfato e outra à aprendizagem, memória e emoção.

 Isso lhe parece interessante?

Pense bem! Você será capaz de produzir novos neurônios e novas células nervosas relacionadas não só à sua aprendizagem e à memória, como também à sua emoção, de tal forma a ser possível continuar lapidando e aprendendo novas habilidades, atitudes, ações, emoções e reações.

Entretanto, esse processo não é automático.

É preciso haver demanda do próprio organismo!

Ficar parado atrofia a sua inteligência, enquanto que manter-se “em movimento”, buscando aprender algo novo ou se superar – seja em termos corporais ou intelectuais – leva os seus neurônios (e o sistema nervoso) a se aperfeiçoar cada vez mais.

A pesquisadora Elisabeth Zelinski, da Universidade da Califórnia afirma que para incentivar (e não atrapalhar) a produção de novos neurônios, “é importante realizar algo que apresente alto grau de dificuldade, que realmente nos exija empenho”.

É um verdadeiro ciclo virtuoso!

O seu empenho em se aperfeiçoar gera condições para o seu próprio desenvolvimento!

A ciência explica pela neurogênese (nascimento de novos neurônios) o que o Coaching ** ensina constantemente: você poderá continuar aprendendo e se desenvolvendo sempre, independentemente da sua idade, basta que você se mova em direção a isso!

Por isso, nada de moleza, vá em frente, não se acomode, se você quer se manter mentalmente saudável, exercite-se física e intelectualmente, proponha-se novos desafios, encare sua realidade, mexa-se!

Aproveite a sua semana!

VEJA MAIS SOBRE COACHING:

O que você precisa saber antes de fazer  Coaching – Parte 1

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Ana Carolina

*ANA CAROLINA MENDONÇA é uma eterna aprendiz, entusiasta pela mente e capacidades humanas. Master Coach Integral Sistêmico, certificada pela Florida Christian University. Palestrante. Articulista semanal. Contadora, com experiências na Administração Pública em Planejamento Estratégico, Auditoria, Escritório de Processos e Gerência de Projetos. Atualmente aprofunda seus conhecimentos nas áreas da Psicologia e Neurociência.

Contato: anacarolina@coachee.com.br  |  www.coachee.com.br

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

Por Ana Carolina Mendonça

terc3a7a1

Você utiliza algum método específico para propiciar a sua aprendizagem?

Você sente que o seu nível de aprendizagem poderia ser aprimorado?

Quanto tempo de sua vida você investiu em aprender a aprender?

Com as descobertas da neurociência, compreendemos, pouco a pouco, como o cérebro e a mente funcionam, e esse conhecimento tem sido utilizado para encontrar técnicas e ferramentas que venham a acelerar a aprendizagem e melhorar a retenção de informações na memória.

Nesse contexto, são desenvolvidas as chamadas técnicas de aprendizagem acelerada, as quais são holísticas (sistêmicas), geram integração entre os dois hemisférios do cérebro (racional e intuitivo) e envolvem todo o corpo bem como as emoções, com o intuito de facilitar a compreensão, a memorização e a aprendizagem.

A aprendizagem acelerada faz nascer um estudo divertido, agradável, satisfatório e inovador, o qual é extremamente útil principalmente agora, na era da informação, em que o enorme acesso à cultura e às informações tem gerado um estado de ansiedade que torna cada vez mais difícil reter conhecimento.

Algumas técnicas de aprendizagem acelerada tem por objetivo justamente levar o estudante a um “estado ótimo para a aprendizagem”, propiciado pelo relaxamento bioenergético.

Sabe-se que uma mente tensa é sempre dispersiva e imprópria para qualquer atividade de introspecção e aprendizagem. O medo representa um dos maiores entraves para o aprendizado, chegando a exercer um papel bloqueador.

Em contraponto, a música (uma dentre as várias ferramentas e mecanismos da aprendizagem acelerada) tem se mostrado altamente eficiente para relaxar e propiciar o pleno funcionamento do cérebro.

Pesquisas realizadas pelo educador Giorgi Lozanov com a utilização de música clássica associada ao relaxamento bioenergético, obtiveram resultados surpreendentes. Ele constatou que músicas com 60/70 batidas por minuto (iguais as ondas cerebrais alfa) são capazes de harmonizar o corpo e a mente, permitir abrir o canal emocional para a supermemória e integrar o cérebro consciente ao subconsciente.

Lozanov dividia as aulas em 3 etapas e utilizava um tipo de música específico para cada uma. A primeira fase era embalada por música que conduzia ao relaxamento e propiciava aos alunos atingir o “estado ótimo para a aprendizagem”. Na segunda etapa era utilizado um concerto ativo, propiciando a velocidade de transmissão de conhecimento e na terceira, um concerto passivo, beneficiando o processo de memorização.

De forma geral, a música barroca é a mais indicada para relaxar o corpo, acalmar as vibrações e gerar um estado de vigília relaxada.

Aliar as técnicas de aprendizagem acelerada com o processo de Coaching potencializa substancialmente os seus efeitos, pois, a partir das particularidades do indivíduo, são selecionadas as técnicas mais apropriadas às suas reais necessidades.

O Coaching de Aprendizagem inspira e orienta o indivíduo a gerar um ambiente externo e interno propício para o estudo e a aprendizagem, por meio da organização, da concentração e do planejamento, tendo por base sempre o autoconhecimento.  Aliado a tudo isso, o Coaching permite, ainda, transmutar crenças limitantes e de autoimagem negativa sobre a capacidade de aprender, em crenças fortalecedoras utilizando-se de mecanismos de estruturação das capacidades do indivíduo.

O Coaching é uma metodologia que permite você compreender melhor a sua situação atual, definir exatamente onde você quer chegar e projetar ações efetivas para alcançar os seus objetivos! Conheça mais e se surpreenda com os seus próprios resultados!

VEJA MAIS SOBRE COACHING:

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Segredos do Sono Reparador

 

Ana Carolina*ANA CAROLINA MENDONÇA é uma eterna aprendiz, entusiasta pela mente e capacidades humanas. Master Coach Integral Sistêmico, certificada pela Florida Christian University. Palestrante. Articulista semanal. Contadora, com experiências na Administração Pública em Planejamento Estratégico, Auditoria, Escritório de Processos e Gerência de Projetos. Atualmente aprofunda seus conhecimentos nas áreas da Psicologia e Neurociência.

Contato: anacarolina@coachee.com.br  |  www.coachee.com.br

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

*por Ana Carolina Mendonça

Coaching

Sentimentos positivos ajudam as pessoas a se acalmar com mais rapidez em situações estressantes. Estudos demonstram que, em geral, pessoas bem-humoradas possuem mais facilidade em usar a criatividade; são flexíveis e abertas a novas experiências.

 E você, é uma pessoa realmente tranquila e bem-humorada?

As pessoas que convivem com você manifestam apreço ao seu senso de humor?

Quanto tempo você leva para se acalmar depois de um fato estressante ou triste?

Você gostaria de ter maior domínio sobre suas emoções e obter melhores resultados?

No Coaching, as emoções positivas não são vistas como obra do acaso ou decorrentes do “destino”, senão que fazem parte das suas escolhas! Você passa a perceber que elas estão ao seu alcance a todo o tempo e podem ser desencadeadas por sua atitude e sua comunicação, independentemente da situação em que você se encontra. É peça chave para gerar mais qualidade de vida!

Experimente, por exemplo, após uma ocasião estressante ou triste, assistir a um vídeo divertido. O seu corpo certamente lhe agradecerá, especialmente seu sistema nervoso autônomo e sua circulação cardiovascular.

Várias outras técnicas, muito mais simples e imediatas, são também capazes de reverter completamente o seu estado de ânimo e elevar a sua capacidade de formular soluções criativas e efetivas para quaisquer situações.

Pessoas em geral bem-humoradas tendem a se deixar levar com mais facilidade numa espiral ascendente, em que o bom humor e o pensamento positivo fortalecem-se mutuamente e resultam em mais qualidade de vida. Essa foi a conclusão do estudo do psicólogo Thomas Joiner, da Universidade do Estado da Flórida.

E o mais interessante é que os sentimentos positivos não modificam apenas o indivíduo. Eles agem de forma contagiosa e influenciam o grupo ao redor. Os sentimentos positivos, bem como as boas ações de um dos componentes do grupo podem gerar emoções positivas a todos. Ninguém perde, todos ganham!

 Coloque mais positividade em sua vida!

E aproveite a sua semana!

VEJA MAIS SOBRE COACHING:

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Ana Carolina

*ANA CAROLINA MENDONÇA é uma eterna aprendiz, entusiasta pela mente e capacidades humanas. Master Coach Integral Sistêmico, certificada pela Florida Christian University. Palestrante. Articulista semanal. Contadora, com experiências na Administração Pública em Planejamento Estratégico, Auditoria, Escritório de Processos e Gerência de Projetos. Atualmente aprofunda seus conhecimentos nas áreas da Psicologia e Neurociência.

Contato: anacarolina@coachee.com.br  |  www.coachee.com.br

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

Por Ana Carolina Mendonça

coaching2

Qual é a qualidade do seu sono? E de sua memória?

Veja como sono e memória estão intimamente relacionadas.

Dizemos que dormimos para descansar, mas você sabia que o seu cérebro não descansa durante o sono? Pelo contrário, se mantém em plena atividade processando as informações coletadas durante a vigília, entre outras atribuições.

Pensar que dormir é perder de tempo tem-se mostrado completamente ilegítimo, o cérebro mantém-se em atividade, realiza as conexões cognitivas necessárias, além de diversas outras funções reparadoras e que propiciam equilíbrio e vitalidade.

Quem dorme mal, geralmente, tem dificuldade em lembrar-se de situações simples, como episódios ocorridos no dia anterior ou nomes de pessoas próximas.

Um estudo realizado pela Faculdade Lübeck, na Alemanha, concluiu que pessoas que conseguem ter uma boa noite de sono absorvem melhor as informações do dia a dia do que aquelas que passam longos períodos sem dormir e, mais ainda, que as pessoas se lembram melhor de informações depois de uma boa noite de sono quando sabem que elas serão úteis no futuro.

Os pesquisadores realizaram dois testes de memória envolvendo 191 voluntários.

Em um deles, cada participante deveria memorizar 40 pares de palavras; o outro foi um jogo da memória envolvendo pares de cartas com figuras de objetos e animais. Logo depois, metade dos voluntários foi informada de que faria um teste 10 horas depois para avaliar sua memória em relação a essas atividades. A outra metade não foi informada antes, mas também fez o teste. Somente alguns voluntários puderam dormir durante o período entre as tarefas e a avaliação.

O experimento mostrou que quem dormiu se saiu melhor do que quem se manteve acordado, ainda que esse tivesse passado a noite estudando. E, ainda, aqueles que dormiram sabendo do teste mostraram uma melhora significativa da memória e um aumento das atividades cerebrais enquanto estavam na fase de sono profundo (enquanto dormiam, os participantes foram monitorados por meio de eletroencefalograma).

Portanto, a pesquisa ressalta, pelo menos, duas variáveis interessantes envolvidas no processo de memorização: considerar a informação útil e dormir.

Quanto à primeira, é fundamental que você atribua importância à informação. Isso significa manter-se atento e concentrado, envolver conteúdos emocionais no aprendizado e repetir algumas vezes a informação recebida a fim de transmitir ao cérebro a mensagem de que a informação é relevante e merece ser guardada.

Durante o sono, o cérebro seleciona as informações acumuladas, reforça aquilo que considera importante e descarta o supérfluo. Assim, consegue fixar os dados, informações e lições relevantes que aprendeu ao longo do dia. Então, para que o seu cérebro não descarte as suas horas de estudo, não basta que você apenas leia a matéria, mas que se envolva com ela e seu cérebro perceba que é algo relevante e merece ser guardado.

Quanto à segunda variável, as pesquisas mostram que o cérebro precisa se desligar do mundo externo para realizar o trabalho de consolidação da memória. É crucial que o organismo esteja realmente adormecido e que a pessoa atinja a fase de sono REM.

Os fisiologistas Eugene Aserinsky e Nathaniel Kleitman, da Universidade de Chicago, observaram, em 1953, que o sono humano se em dois padrões de atividade cerebral conhecidos como sono de ondas lentas e sono paradoxal ou REM. As pesquisas de Robert Stickgold, em 2000, concluíram que cada uma das fases do sono desempenha um papel fundamental para o processo de memorização, e que o desempenho das pessoas melhora após dormirem seis horas.

Descobertas recentes, como os estudos de Robert Stickgold e Jeffrey Ellenbogen, em 2007, mostram que dormir também facilita a análise ativa de novas memórias, permitindo a resolução de problemas e dedução de novas informações.

Assim, a frase “dormir e pensar no assunto” tem feito cada vez mais sentido.

Quando se passa uma noite em claro, as memórias e os insights daquele dia ficam comprometidos. O sono parece propiciar a clareza que precisamos para os desafios da vida.

O Coaching lhe fornece poderosas ferramentas, além de orientação e inspiração, que lhe auxiliarão a trilhar o caminho para o sucesso dos seus sonhos.

Experimente e se surpreenda com os resultados!

VEJA MAIS SOBRE COACHING:

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Ana Carolina

*ANA CAROLINA MENDONÇA é uma eterna aprendiz, entusiasta pela mente e capacidades humanas. Master Coach Integral Sistêmico, certificada pela Florida Christian University. Palestrante. Articulista semanal. Contadora, com experiências na Administração Pública em Planejamento Estratégico, Auditoria, Escritório de Processos e Gerência de Projetos. Atualmente aprofunda seus conhecimentos nas áreas da Psicologia e Neurociência.

Contato: anacarolina@coachee.com.br  |  www.coachee.com.br

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

Por Ana Carolina Mendonça

coaching

Está faltando de tempo? Quer uma dica para fazê-lo render mais?

Para onde foi todo aquele tempo que nossos avós e bisavós tinham? Será que antigamente as horas passavam mais devagar? O mundo competitivo têm exigido cada vez mais de cada um. A tecnologia, que nos serviria para poupar tempo e otimizar os resultados, tem mudado a nossa própria percepção da vida e, na maioria dos casos, gerado ainda mais cobranças e necessidades.

Pessoas que vivem com a sensação de escassez de tempo, não conseguem viver o presente. Parte do tempo estão preocupadas (“pré-ocupadas”) com o que ainda precisam fazer (antecipando o futuro) e a outra parte lamentando-se pelo o que fizeram ou deixaram de fazer no passado (revivendo o passado). Acabam não colocando energia justamente no presente, e perdendo a oportunidade, mais uma vez, de viver o único tempo real para ser vivido, o agora.

A nossa percepção do tempo está intimamente relacionada à nossa sensação (ou falta de) bem-estar e realização pessoal. Uma sensação de tempo escasso tende a gerar também uma sensação de dinheiro escasso, já que a tecnologia que nos “ajudaria” a economizar tempo custa dinheiro. E vivenciando as sensações de escassez de tempo e de dinheiro, o próximo passo é, geralmente, a pessoa sentir falta de energia para conseguir fazer “tudo o que precisa se feito” em “tão pouco tempo”. Como consequência, sentirá menos bem-estar e terá sua qualidade de vida prejudicada.

Como fazer diferente?

Ter foco é essencial, mas não é o bastante. Você pode contar com o auxílio profissional de um Coach, que é capaz de entender as suas necessidades e inspirá-lo a alcançar seus objetivos. No processo de Coaching, a pessoa consegue perceber e eliminar o que a está impedindo de seguir em frente e, então, colocar em prática as ações necessárias para concretizar seus objetivos.

Se você quer otimizar seus resultados, aproveite esta dica valiosa para realizar toda e qualquer atividade no seu dia:estipule um tempo para cada atividade e mergulhe no que estiver fazendo. Vamos dizer que você pretende dedicar a sua próxima 1 hora para ler alguns capítulos de um determinado livro, então coloque um alarme para tocar daqui 1 hora, deixe seu celular longe de você e durante o intervalo estipulado, coloque-se de corpo e alma na sua leitura. Caso surjam pensamentos e ideias na sua cabeça durante a leitura, anote-os em um bloquinho e continue sua leitura. Esforce-se para não fazer outra coisa além da atividade proposta para aquele momento. Terminada a atividade, passe para a atividade seguinte, estipulando um tempo para ela e dedicando-se exclusivamente. Assim, fazendo uma coisa de cada vez e completamente imerso em cada uma, você tenderá a alcançar melhores resultados e a se sentir muito melhor ao final do dia, da semana, do mês e do ano!

Pense nisso! Ponha em prática e aproveite o seu tempo!

Invista em você e nos seus sonhos!

VEJA MAIS SOBRE COACHING:

Tempo: o seu bem mais precioso

Organizar e Aprender

Segredos do Sono Reparador

 

Ana Carolina*ANA CAROLINA MENDONÇA é uma eterna aprendiz, entusiasta pela mente e capacidades humanas. Master Coach Integral Sistêmico, certificada pela Florida Christian University. Palestrante. Articulista semanal. Contadora, com experiências na Administração Pública em Planejamento Estratégico, Auditoria, Escritório de Processos e Gerência de Projetos. Atualmente aprofunda seus conhecimentos nas áreas da Psicologia e Neurociência.

Contato: anacarolina@coachee.com.br  |  www.coachee.com.br