coach

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

EXCELÊNCIA:

ESTADO DE FLUXO

* por Ana Carolina Mendonça

 shutterstock_85474711

Fluxo é o estado de total absorção numa determinada atividade que, embora possa ser exigente ou até mesmo estressante enquanto você a está realizando, oferece posteriormente um profundo senso de satisfação.

 O termo flow (fluxo) foi utilizado pelo psicólogo húngaro Mihaly Csikszentmihalyi para descrever o modo como as pessoas experimentam a vida quando estão funcionando com sua melhor capacidade mental.

 O objetivo de seu trabalho era descobrir os elementos-chave das atividades que levam o ser humano a encontrar a excelência em sua vida cotidiana.

 Ficou visível que as pessoas ficam mais felizes quando comprometidas em uma tarefa que as absorve (seja trabalho ou hobby), do que relaxando passivamente (em frente à televisão ou vendo um filme).

 No estado de fluxo, a pessoa está extremamente concentrada, pronta para levar adiante o trabalho a que está se dedicando porque está se divertindo muito. A pessoa está alerta, satisfeita e se mostra espontânea.

 Alguns elementos indicam o que é o estado de fluxo:

 1)     Estar completamente envolvido no que se está fazendo, com foco e concentração;

2)     Ter um sentimento de êxtase, de estar fora da realidade do dia a dia;

3)     Maior claridade interna, sabendo o que deve ser feito e quão bem estamos fazendo o que deve ser feito. Temos feedback imediato;

4)     Saber que a atividade é possível, que nossas habilidades são adequadas para a tarefa;

5)     Ter um sentimento de serenidade, sem preocupações e um sentimento de estar crescendo além dos limites do ego;

6)     Ideia de estar além da dimensão temporal, totalmente focado no momento presente. As horas parecem passar como se fossem minutos;

7)     Ter motivação intrínseca, o estado de fluxo é a nossa própria recompensa.

 E se você estudasse em estado de fluxo? Como seria o seu aprendizado e seu rendimento em provas e concursos?

 Se você se interessou, provavelmente está se perguntando, mas

como entrar em estado de fluxo?

 Antes de mais nada, precisamos ter em mente que as pessoas se conectam com o que elas realmente se importam – suas paixões e seus propósitos. No estado de fluxo, a atividade desempenhada faz parte de um propósito maior e quem a realiza possui plena consciência disso.

 Qual é o seu propósito?

 É ser um grande profissional? É exercer o seu melhor na carreira pública seja no Executivo, no Legislativo ou no Judiciário? É ser um renomado advogado? É ser reconhecido pela excelência de seus julgados na Magistratura?

 A partir do propósito, é possível desenvolver um Planejamento com estratégias, metas, objetivos claros e específicos, bem como detalhar um Plano de Ação.

 Um planejamento e um plano de ação bem feitos e orientados ao atingimento de um propósito, assim como uma postura ativa e positiva perante o seu objetivo o levarão ao engajamento necessário para vivenciar o estado de fluxo.

 A satisfação humana está no processo de trazer ordem e controle para nossas vidas.

 Quão organizado está seu estudo hoje?

Quão realizador e extraordinário será atingir seu propósito?

O que você pode fazer diferente essa semana para aprimorar sua qualidade e eficiência?

Veja mais sobre Coaching:

Qual o seu Estilo de Aprendizagem

Relaxamento Instantâneo

Seu Plano de Estudosaiba mais

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

6 Dicas para Você Concretizar suas Decisões

image

ANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching. Formada em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília, com pós-graduação em Controle e Auditoria Públicos. Atuou no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho e desempenha função no Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

 

Anúncios

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

Qual é o seu estilo

de aprendizagem?

*por Ana Carolina Mendonça

estudo

Você conhece a sua melhor maneira de aprender? Você já parou para analisar como a sua memória registra melhor os fatos e conhecimentos?

A questão fundamental é que as pessoas não são iguais, e a forma como cada umassimila informações e conteúdo são diferentes.

Para se ter uma ideia, experimente fazer uma caminhada em grupo no parque ou outro lugar movimentado. Ao final do trajeto, peça que cada um, em separado, fale sobre suas percepções a respeito da caminhada e o sobre o que observou no trajeto. Você irá observar que a mesma situação gera percepções distintas, levando a memorizações de aspectos diferenciados, de acordo com o foco da atenção de cada um.

Nossos sentidos são responsáveis por perceber o mundo e as informações que nos rodeiam. É por meio deles que interagimos com o meio. Mas, especialmente, quando falamos de aprendizagem, concentração, memorização e recordação de informações, os sentidos não reagem da mesma forma em todos os indivíduos.

Significa dizer que certas pessoas compreendem melhor uma informação visual; outras, uma informação auditiva (um som); e outros aprenderiam muito melhor baseados em experiência motora.  Procure identificar seu perfil com a ajuda do quadro a seguir.

 

VISUAL

AUDITIVO CINESTÉSICO
Como você

aprende

Vendo, sendo capaz de fazer uma imagem imediata do que está recebendo como informação

Ouvindo, sendo capaz de montar uma

história com a informação que está recebendo

Fazendo ou executando, sendo capaz de guiar-se pela experiência motora
O que distrai sua atenção

Estímulos visuais em demasia ou conflitantes. Grande número de informações recebidas

Ruídos de fundo. Estímulos auditivos dados rapidamente para serem convertidos em informações auditivas Estímulos conflitantes visuais e/ou auditivos. Ser impedido de mover-se ou de fazer algo
Processamento de informação

Tende a devanear quando está pensando. Pensa em ritmo rápido

Os olhos tendem a ficar fixos quando está pensando. Seus pensamentos ocorrem em uma velocidade moderada Pessoas que tendem a olhar para baixo quando estão pensando. Seus pensamentos ocorrem em um ritmo mais lento
Como você

interage com o

ambiente

Verifica sempre o que está acontecendo ao seu redor

Ouve o que está sendo dito a sua volta e não parece consciente de modificações no plano visual Mais focalizado em si, bastante consciente do clima que o circunda; não parece consciente da atividade visual.
Estilos de organização

A percepção é global; percebe o todo e, se necessário, decompõe em partes a percepção inicial.

– Organizados; dependem de informações detalhadas e de instruções passo a passo;

– São orientados pela linguagem;

– Repetem para si o que devem

memorizar.

– Organização gradual, criativa e divergente. Não há modelos definidos e estatísticos para aprendizagem;

– Chega a conclusões

diferentes da maioria.

 

Fonte: LivroProcessamentoAuditivo: Fundamentos e Terapias , de Ana Maria Alvarez, EditoraLovise.

Conhecer seu ponto forte é como um comandante de transatlântico que consegue posicionar seu navio exatamente a favor da corrente marítima, ela a impulsiona. Com mesmo esforço são atingidos melhores resultados, mais eficiência.

Se você está em dúvidas, um Coach pode lhe auxiliar a descobrir o seu perfil de aprendizagem para alavancar suaestratégia de estudos.

A experiência tem comprovado que comumente pessoas apresentam mais que um sentido aguçado, o que permite mesclar técnicas distintas na sua estratégia de estudos.

E você, a sua estratégia de estudos está alinhada ao seu perfil de aprendizagem?

Veja mais sobre Coaching:

Relaxamento Instantâneo

Seu Plano de Estudosaiba mais

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

6 Dicas para Você Concretizar suas Decisões

image

*ANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching. Formada em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília, com pós-graduação em Controle e Auditoria Públicos. Atuou no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho e desempenha função no Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

RELAXAMENTO INSTANTÂNEO

*por Ana Carolina Mendonça

 relaxamento

 

Você controla bem os momentos de tensão? Situações de estresse te tiram do foco? Quanto da sua produtividade e do seu aprendizado diminuem quando você se sente ansioso(a)?

 Como já falado nos artigos anteriores, a tensão, o estresse e a ansiedade são inimigos do processamento da memória. Eles prejudicam tanto a aprendizagem como a recordação de informações.

No texto de hoje apresento sete técnicas simples para um relaxamento profundo. Elas te permitirão quebrar o estado de tensão e te colocar em pleno domínio dos seus pensamentos e sensações. Em decorrência, você alcançará melhores rendimentos.

Treinar ferramentas de relaxamento instantâneo em momentos tranquilos te permitirá recordá-las nas situações adversas. Então aproveite e relaxe!!

relaxamentoDica 1: Relaxamento Progressivo

Uma ótima forma para relaxar é provocar um extremo contraste entre intensa contração dos músculos e completo relaxamento. Trata-se de ensinar o cérebro a relaxar.

Para isso, cerre os punhos fortemente e contraia todo o corpo, contando mentalmente até 10. Sinta cada parte do seu corpo contraída, desde o alto da cabeça, passando pelo rosto, pescoço, ombros, costas, quadris, coxas, pernas, até os pés.  Contraia… contraia… contraia…. mais… e relaxe…. Deixe o corpo pesar por alguns instantes, relaxe voluntariamente, sinta todos os músculos relaxados.

Dica 2:Expiração intensa

Você notará que o momento da expiração proporciona relaxamento ao corpo. A técnica é inspirar o ar profundamente, prender a respiração contando mentalmente até 10 e soltarcompletamente o ar pela boca,de uma só vez, deixando o corpo ficar completamente frouxo e mole.

Dica 3: Respiração profunda

Essa técnica também se baseia no efeito relaxante da expiração.

Imagine-se no décimo andar de um edifício. Você vai descer pela escada. Cada respiração (inspiração/expiração) corresponde a um andar dessa descida. Respire lentamente. Concentre-se na sensação de soltura a cada expiração e sinta-se mais relaxado à medida que desce as escadas. A cada andar, solte-se cada vez mais, expirando o ar pela boca.

Dica 4: Calor nas extremidades

Imagine-se deitado(a) numa praia tranquila, absorvendo o calor do sol que chega às suas mãos e a todas extremidades do corpo. Sinta o calor principalmente em seus dedos, nas mãos, nos pés e na cabeça.

O fluxo de sangue para as extremidades do corpo está diretamente relacionado com a descontração.

Dica 5: Suspirar

O suspiro é um ato do organismo em busca de paz. Quando você suspira,seu corpo se alivia de tensões.Para suspirar e ter benefício imediato, basta dizer em voz baixa “oh!” e forçar o suspiro.

Dica 6: Bocejar

O bocejo é outro mecanismo que pode ser utilizado na descontração. Para nossas mentes, ele está intimamente associado ao sono. Assim, provocar o bocejo tende a levar à mente a um estado de relaxamento próximo ao que sentimos quando estamos sonolentos. Experimente encenar que está bocejando, e logo bocejará de verdade.

Dica 7:Relaxando as pálpebras

Ao relaxar partes específicas, todo o corpo se beneficia.

Feche os olhos. Dirija seus pensamentos e imaginação para as pálpebras. Concentre-se nelas e procure relaxá-las. Se preferir, deslize os dedos levemente sobre elas ou faça compressas relaxantes e sentirá profundo bem-estar.

Não permita que a tensão e a ansiedade te tirem do seu foco, que as situações estressantes atrapalhem seu dia e te afastem de seus objetivos. Assuma o controle de sua mente, de seus pensamentos e de suas decisões.

Você conhece outras técnicas de relaxamento? Qual é a sua preferida?Compartilhe conosco nos comentários.

Veja mais sobre Coaching:

Seu Plano de Estudosaiba mais

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

6 Dicas para Você Concretizar suas Decisões

image

*ANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching. Formada em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília, com pós-graduação em Controle e Auditoria Públicos. Atuou no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho e desempenha função no Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

Seu plano de estudo

 * por Ana Carolina Mendonça

Agenda-do-TIME

 

Você é bom em planejamento de estudos? Você sente que você tem excelência? Suas horas de estudo são produtivas? Ao final de uma sessão de estudos, você sente confiança no que aprendeu?

Hoje em dia não basta estudar, deve-se estudar certo, com foco no que é importante e no que se precisa realmente aprender!

No entanto, ainda vemos pessoas afirmando que planejamento é uma perda de tempo. Será mesmo? Os candidatos que destinam tempo para se planejar são, em geral, os que alcançam os melhores resultados, e isso é, com certeza, um grande  ganho de tempo.

Para ser aprovado, você precisará de um bom planejamento de estudos, que te faça compreender sua situação atual e o que é necessário para alcançar suas metas.

Se você está lendo esse artigo, é possível que já reconheça a importância do planejamento. Talvez o que lhe falte seja apenas o “como fazer”. A seguir, eu apresento um passo a passo básico e bastante eficiente para seu planejamento de estudos. Tenha em mãos o edital da prova ou concurso para o qual você está se preparando. Caso ainda não tenha saído, baseie-se no último edital.

PASSO 1 – Identificar o conteúdo.

É fundamental dimensionar o universo de conteúdo que poderá ser cobrado na prova. Para isso, não basta elencar as disciplinas, o propósito é identificar cada item do edital. A dica é estruturá-lo em tópicos. Lembre-se que por mais interessante que seja determinado assunto, ele não será cobrado em prova, se não constar do edital.

PASSO 2 – Estimar o peso da disciplina.

Verifique, no edital, a quantidade de questões de cada matéria ou conjunto de disciplinas e o peso atribuído. É comum que as disciplinas sejam agrupadas em provas de conhecimentos básicos e específicos, sendo que essa última costuma ter maior peso. No entanto, você deve conferir essas informações no próprio edital. Ao final, converta para termos percentuais, isso facilitará a visualização.

PASSO 3 – Apurar índice de criticidade.

O índice de criticidade é composto por três fatores: conhecimento do candidato, rendimento do candidato em provas anteriores (da mesma banca examinadora) e complexidade da matéria. Desse modo, por meio de uma autoanálise sincera,  atribua uma pontuação de 1 a 5 para cada item do edital.

 PASSO 4 – Quantificar horas de estudo.

Para calcular o número de horas de estudos, primeiramente, verifique na sua rotina semanal quantas horas você consegue destinar para os estudos em cada dia da semana e, então, multiplique pelo número de semanas até a data (estimada) da prova.

PASSO 5 – Destinar tempo por matérias.

Considerada a quantidade e criticidade das matérias a serem estudadas (passos 1 a 3), estime a quantidade de horas para cada disciplina. Caso você nunca tenha feito planejamento de estudos, é possível que sinta resistência com essa etapa, mas fique tranquilo, apenas projete, você terá a oportunidade de readequar essas horas quando das revisões do planejamento.

PASSO 6 – Definir Estratégias de estudo.

Diante do panorama construído nos passos anteriores, selecione grupos de matérias a serem estudadas por mês, verifique as técnicas de estudo a serem empregadas a fim de conciliar estudo e revisão, de tal forma que até a data da prova o conhecimento seja adquirido e retido com excelência.

 Os passos 7 e 8 a seguir representam planejamentos táticos, realizados semanal e diariamente para manter a execução do planejamento estratégico.

 PASSO 7 – Planejamento semanal.

A cada semana, estruture sua agenda identificando os conhecimentos que serão estudados e revisados em cada sessão de estudo. Mas, lembre-se que você é um ser sistêmico. Esteja atento ao equilíbrio entre corpo e mente, a fim de potencializar a aprendizagem nas sessões de estudo. Você obterá mais sucesso a longo prazo se mantiver exercícios físicos semanais e uma alimentação adequada.

 PASSO 8 – Plano diário.

Antes de dormir, elabore o seu plano diário para o dia seguinte. Esse plano engloba todas as atividades do seu dia, não apenas as específicas de estudo. Lembre-se que quanto mais produtivo você for nas outras atividades do seu dia, mais tempo e concentração terá para a sua sessão de estudos.

Ter consciência do seu processo de preparação, definir uma estratégia de estudo e ter um controle do conteúdo estudado aumentará significativamente sua produtividade na aprendizagem e seus resultados em concursos.

O que você está esperando para turbinar seu planejamento de estudo?

 

Veja mais sobre Coaching:saiba mais

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

6 Dicas para Você Concretizar suas Decisões

image

*ANA CAROLINA MENDONÇA é coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching. Formada em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília, com pós-graduação em Controle e Auditoria Públicos. Atuou no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho e desempenha função no Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

 

 

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

CONFIANÇA E ANSIEDADE

NA APRENDIZAGEM

*por Ana Carolina Mendonça

 

aprendizagem

Estudar é para você um momento de sofrimento ou de alegria? É um martírio ou um empolgante desafio? Se a resposta foi um sofrimento ou um martírio, talvez seja o momento de despertar para a magia dos estudos e da aprendizagem!

 Por que não transformar os seus estudos em um momento prazeroso e divertido?

Brain-cartoonQuando criança era assim que você encarava a aprendizagem, você aprendia brincando, cantando, se desafiando e se divertindo. E aprendia de forma mais rápida e para a vida toda!

No entanto, o aprendizado vem naturalmente seguido de testes. Desafios como cantar na frente dos parentes, responder a desafios de aritmética, participar das apresentações de teatro na escola ou de torneios infantis de esportes individuais ou coletivos moldam a forma como as crianças passam a encarar as provas da vida.

Diante desses testes, ser bem-sucedido reforça a autoestima e cria uma associação positiva aos testes e exames (crença fortalecedora). Por outro lado, as crianças que se sentem constrangidas, fracassadas ou ridicularizadas tendem a fazer uma associação negativa(crença limitante) quanto às provas e até mesmo a sua capacidade de aprendizado.

É nesse momento que muitas pessoas criam barreiras não apenas vinculadas aos testes e exames, mas também ao processo de aprendizagem, transformando aquilo que era prazeroso e divertido, em um momento de sofrimento.

Tomado por suas crenças limitantes na aprendizagem, o principal vilão do indivíduo é o medo, que frequentemente se apresenta sob a forma de ansiedade. Pensamentos negativos, preocupações e dificuldade de concentração prejudicam seu processo de aprendizagem e sua performance em provas, o que reforça, ainda mais, a insegurança e a crença limitante.

 De modo inverso, as pessoas imbuídas em crenças fortalecedoras percebem o momento da realização da prova de forma leve, positiva e desafiadora. O que propicia melhores resultados e a uma reafirmação da confiança.

 A boa notícia é que uma crença construída na infância não é imutável, ela poderá ser trabalhada e transmutada!

 Os resultados obtidos no processo de coaching mostram a desassociação das crenças negativas do passado, que limitam a performance do indivíduo, e a construção de novas crenças fortalecedoras, que o conduzirão a extraordinários ganhos de qualidade.

 Nas próximas semanas abordarei dicas para melhorar o rendimento na aprendizagem.

E você, que dificuldades enfrenta nos estudos? O que limita sua confiança? Deixe suas dúvidas e opiniões em forma de comentário.

BONS ESTUDOSSe você decidiu estudar, se a sua meta é obter o registro na OAB ou passar no sonhado concurso público:

ü   transforme sua trajetória e sua preparação em um prazer;

ü   tome gosto pelo estudo e ele se tornará mais proveitoso;

ü   vocêdesenvolverá sua autoconfiança e alcançará melhores resultados;

ü   não espere começar a aprender para, então, gostar da matéria. Comece gostando da matéria, e logo você a aprenderá.

 

BONS ESTUDOS!

 

image*ANA CAROLINA MENDONÇAé coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching. Formada em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília, com pós-graduação em Controle e Auditoria Públicos. Atuou no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho e desempenha função no Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

INTELIGÊNCIA SE APRENDE

Por Ana Carolina Mendonça*

cérebro

Por muito tempo se acreditou que inteligência era algo inato, alguns nasciam inteligentes enquanto outros deveriam se contentar com a “ dura realidade” de serem desprovidos dessa virtude. Entretanto, os avanços científicos têm derrubado esse mito e demonstrado que inteligência se aprende e se aperfeiçoa.

 É verdade que, ao nascermos, nosso cérebro não é uma folha de papel em branco, somos dotados de algumas habilidades e conhecimentos mínimos instintivos (como respirar, sugar, chorar) que nos permitem a sobrevivência nos primeiros momentos de vida. No entanto, a inteligência, propriamente dita, apresenta-se como um imenso potencial a ser exercitado e desenvolvido com o tempo, ela não existe pronta, o cérebro é que aprende a ser inteligente.

 Do ponto de vista da biologia, a importância da inteligência reside na necessidade evolutiva de aperfeiçoamento das capacidades de sobrevivência, a fim de tornar o ser mais adaptável, criativo e capaz de superar as situações adversas.

 A palavra inteligência, segundo o dicionário Larousse, além de indicar o “conjunto das funções mentais que têm por objeto o conhecimento conceitual e racional”, significa também “aptidão, capacidade de escolher entre várias alternativas, de se adaptar a diferentes situações, de julgar”. Assim, a inteligência é o entendimento, mas também o discernimento das situações. Ela pode ser medida pela capacidade de se processar dados e informações, gerando decisões e reações.

 A cada necessidade ou dificuldade com que nos deparamos, o cérebro tem a oportunidade de se exercitar, de buscar a solução e desenvolver novas sinapses neurais. E, por isso, há de ser motivo de agradecimento passar pelas dificuldades e problemas que a vida oferece, pois são excelentes oportunidades de crescimento e nos tornam mais fortes e mais inteligentes. E, afinal, o que é um problema? Segundo o dicionário Larousse, significa uma “questão proposta para discussão e resolução”.

 Para a saúde e aprimoramento do cérebro, ele precisa funcionar. É nesse sentido que a rotina se torna uma inimiga, ela não lhe concede a chance de cumprir sua missão. Na rotina, o cérebro não precisa criar, pensar, inovar. E para quebrar a rotina, não é necessário ir muito longe, pode até ser apenas mentalmente. Um bom exercício é imaginar certa situação e projetar como a solucionaria, como reagiria. O cérebro não distingue o real do imaginado, ele buscará a solução da mesma forma.

 O cérebro precisa entender a finalidade do que está realizando, é importante que você diga a ele por que e para que você deseja realizar algo, isso o tornará mais eficaz. Em tudo aquilo que “fazemos só por fazer” perdemos tempo e energia e não alcançamos a excelência. Não tenha receio de “gastar o cérebro”! Ele não se gasta, só se fortalece sempre que o utilizamos!

 No processo de aprendizagem, o cérebro constrói sinapses neurais que serão acionadas “automaticamente” em situações similares, tornando mais ágeis o reflexo e o raciocínio.

 Mas lembre-se que tão importante como buscar meios de aperfeiçoar a capacidade cognitiva e de percepção é aprender a confiar no seu cérebro. Sem ansiedade ele estará livre para encontrar as soluções!

 Esse é um espaço em que compartilho com os leitores temas sobre inteligência, aprendizagem e coaching!

Se você tem interesse ou curiosidade sobre algum assunto específico, deixe seu comentário!

image*ANA CAROLINA MENDONÇA é coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching. Formada em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília, com pós-graduação em Controle e Auditoria Públicos. Atuou no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho e desempenha função no Conselho Superior da Justiça do Trabalho.

 

 

 

 

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

ENTENDENDO O COACHING

por Ana Carolina Mendonça*

coaching1

Coaching é um processo composto por técnicas, ferramentas e recursos extraídos de diversas ciências e conhecimentos que se complementam para o alcance de metas e objetivos.

O coach (profissional) conduz o processo de forma a, inicialmente, propiciar ao coachee (cliente) compreender sua situação atual bem como projetar sua situação desejada, ou seja, identificar exatamente onde está e aonde se quer chegar. A partir daí, é construído umplano de ação que o conduzirá da posição inicial ao objetivo almejado.

É um processo rápido que produz mudanças positivas e duradouras. O foco do coaching vai além do desenvolvimento das pessoas, pois oferece condições para que elas se autodesenvolvam. O coachassume o papel de ser um catalisador do desenvolvimento do coacheecom o objetivo de encorajá-lo e motivá-lo a maximizar seus resultados,fazendo-o refletir a respeito de diversos aspectos de sua vida, transmitindo capacidades e técnicas comportamentais, psicológicas e emocionais, para que aprimore suas aptidões tanto pessoais quanto profissionais e alcance objetivos previamente estabelecidos.

 Não há nada que seja maior evidência de insanidade do que fazer a

mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes. (Albert Einstein)

coaching2Mudanças são necessárias para alcançarmos o que desejamos, o coach orienta e conduz a mudança de forma segura e estrutural, levando o coachee a alcançar os resultados almejados. A mudança sem planejamento e segurança compromete todo o sucesso e as metas.

O coaching vem sendo utilizado em diversas áreas de atuação humana, atualmente os principais tipos são:

Life coaching (coaching de vida): objetiva uma melhor qualidade de vida e o próprio desenvolvimento pessoal, com vistas ao equilíbrio emocional, financeiro, familiar, social, espiritual, profissional e intelectual, alinhando valores, missão e propósito de vida do coachee. Durante o processo, ele passa a identificar mais claramente suas crenças limitantes e fortalecedoras, sendo orientado em como eliminar as primeiras e potencializar as últimas, a fim de atingir ganhos tremendos e alcançar plenamente suas metas.

Executive coaching (coaching executivo):voltado para executivos que atuam no ramo público ou privado e que visam o aprimoramento de sua performance e excelência pessoal e nos negócios. O processo focaliza o pilar profissional, de forma a desenvolver competências de liderança, promover ganhos significativos na tomada de decisões, além de gerar equilíbrio emocional e aprimorar os relacionamentos e interações profissionais. O processo identifica e busca conciliar metas, valores, missão e propósito da instituição com asdo coachee, identificando meios de agregar valor.

Coaching para provas e concursos: é específico e direcionado à preparação para concursos públicos, vestibulares, exames de suficiência e provas para titulação de especialidade. Nesse ramo, o coaching é complementado por técnicas de mentoring, uma vez que além da definição de metas claras e a construção de um planejamento de estudos específico e individual, pautado pelas características pessoais de aprendizagem do coachee e o desenvolvimento do equilíbrio emocional que impactará fortemente os resultados finais, serão aprimoradas as técnicas de estudo, com o fim de otimizar o tempo e aperfeiçoar a aprendizagem, e serão definidas estratégias de prova.

“Por que continuar sendo a mesma pessoa de sempre,

se você pode ser alguém muito melhor?” Richard Bandler

———————————————————————————————————-

image*ANA CAROLINA MENDONÇA é coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching. Formada em Ciências Contábeis – Universidade de Brasília, com pós-graduação em Controle e Auditoria Públicos. Atuou no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho e desempenha função no Conselho Superior da Justiça do Trabalho.