Advogado

AGU 2015

Postado em Atualizado em

Por Washington Barbosa

AGU

A AGU – Advocacia Geral da União – definiu a banca organizadora de seu concurso público para o cargo de advogado da união. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, a responsabilidade ficou a cargo da Esaf, Escola de Administração Fazendária. A Advocacia-Geral da União possui um pedido  de autorização em trâmite no MPOG – Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – para provimento de 332 vagas, mas o Advogado-Geral da União, Ministro Luís Inácio Adams, instituiu uma nova comissão para realizar um novo certame, independente do parecer do MPOG. Enquanto o pedido para esse quantitativo de vagas segue pendente, o órgão realizará um concurso menor, com oferta de 22 vagas, para suprir necessidades mais urgentes. Conforme a previsão, a publicação do edital deverá ocorrer até junho.

Os candidatos que pretendem concorrer ao cargo devem possuir nível superior em direito e registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A remuneração inicial da carreira é de R$ 17.330,33 (dezessete mil, trezentos e trinta reais e trinta e três centavos). Vale ressaltar que posteriormente, os servidores passam para a primeira classe, quando recebem R$ 19.913,33 (dezenove mil, novecentos e treze reais e trinta e três centavos) , a remuneração para  classe especial é de R$ 22.516,94 (vinte e dois mil, quinhentos e dezesseis reais e noventa e quatro centavos).

ATÉ A SUA CERIMÔNIA DE POSSE!

VEJA TAMBÉM:

Concursos 2015

MPOG 2015

MTE 2015

Ministério da Fazenda 2015

FUNAI – 2015

Ministério da Justiça – 2015

Concurso TJDFT – 2015

Notícia AGU 2015

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos. Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas. Editor dos blogs washingtonbarbosa.com, tw/wbbarbosa, e fb/washingtonbarbosa.professor

Anúncios

Notícia – AGU 2015

Postado em Atualizado em

Por Washington Barbosa

AGU

Meu querido aluno, minha querida aluna, continuando o dia com mais uma boa notícia: O edital para Advogado da União, ao que tudo indica, será publicado em meados de abril/2015.

No ano passado foi encaminhado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, autorização para provimento de 322 vagas. A expectativa é que a posse dos novos Advogados da União ocorra em junho de 2016.

Os candidatos ao cargo devem possuir bacharelado em Direito, Registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e dois anos de prática forense. A remuneração inicial da carreira, divulgada na Lei nº 11.358 é de R$ 17.330,33 (Dezessete mil, trezentos e trinta reais e trinta e três centavos).

Vale lembrar que o último concurso da Advocacia-Geral da União, foi realizado em 2012, e  a banca organizadora foi o Cespe/UnB. Nesse concurso foram disponibilizadas 68 vagas, sendo quatro para candidatos portadores de necessidades especiais

ATÉ A SUA CERIMÔNIA DE POSSE!

Veja também:

Ministério da Justiça – 2015

Concurso TJDFT – 2015

Concursos 2015

A Análise do Edital DPU (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte II)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte III)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte IV)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte V)

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos

Editor dos blogs www.washingtonbarbosa.comwww.twitter.com/wbbarbosa, e https://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas.

Concurso AGU – 2015

Postado em Atualizado em

Por Washington Barbosa

Novo Layout AGU

Atenção bacharéis em Direito: o Concurso da Advocacia Geral da União – AGU deve ser autorizado em breve. O órgão está na lista divulgada pela Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos – ANPAC.

No ano passado (2014), foi enviado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, autorização para provimento de 322 vagas. Atualmente o quadro da AGU é constituído por 1.764 advogados. Este quantitativo de cargos, no novo concurso, é devido ao aumento de processos na área consultiva e contenciosa.

O candidato que desejar realizar o certame precisa preencher alguns requisitos: possuir formação de nível superior (bacharel) em Direito, Registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e dois anos de prática forense. O subsídio inicial da carreira é de R$ 17.330,33. Conforme previsto na Lei nº 11.358.

O último certame para Advogado, foi realizado em 2012, a banca examinadora responsável pela seleção foi o Cespe/UnB. Na ocasião a concorrência visava o preenchimento de 68 vagas, sendo quatro para candidatos portadores de necessidades especiais.

O concurso contou com a aplicação de Prova Objetiva composta de 200 questões, divididas em três grupos: Direito Penal e Processual Penal, Direito do Trabalho e Processual do Trabalho, Direito da Seguridade Social; Direito Administrativo, Direito Constitucional, Direito Financeiro e Econômico, Direito Tributário; Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito Empresarial, Direito Internacional Público;  Houve também: Prova Discursiva, Oral, Avaliação de Títulos e Sindicância da vida pregressa.

ATÉ A SUA CERIMÔNIA DE POSSE!

Veja também:

Ministério da Justiça – 2015

Concurso TJDFT – 2015

Traduzindo o Edital CNMP

O CNMP na Constituição

A Análise do Edital DPU (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte II)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte III)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte IV)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte V)

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos

Editor dos blogs www.washingtonbarbosa.comwww.twitter.com/wbbarbosa, e https://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas.

Quanto ganham os advogados de empresa no Brasil?

Postado em Atualizado em

div

Remuneração em 23 Estados

São Paulo – Mato Grosso, São Paulo e Distrito Federal são os estados onde os advogados de empresas têm os maiores salários no Brasil.

O dado foi extraído da ferramenta online “Salariômetro”, criada pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) e alimentada por informações do CAGED, do Ministério do Trabalho e do Emprego.

A profissão pesquisada é a de número 241010 na CBO (Classificação Brasileira de Ocupações). A remuneração média de admissão para dvogado empresarial é calculada com base em informações de contratações no período entre junho e novembro de 2014.

Clique nas fotos para ver a lista. Alagoas, Roraima e Tocantins não aparecem porque a ferramenta não inclui dados sobre a profissão nesses estados.

Minas Gerais

Salário médio de admissão: 4.237 reais
Base de cálculo: 90 contratações entre junho e novembro de 2014

Paraná

Salário médio de admissão: 4.388 reais
Base de cálculo: 38 contratações entre junho e novembro de 2014

Bahia

Salário médio de admissão: 2.776 reais
Base de cálculo: 18 contratações entre junho e novembro de 2014

Distrito Federal

Salário médio de admissão: 5.946 reais
Base de cálculo: 24 contratações entre junho e novembro de 2014

Goiás

Salário médio de admissão: 2.978 reais
Base de cálculo: 16 contratações entre junho e novembro de 2014

Mato Grosso

Salário médio de admissão: 6.491 reais
Base de cálculo: 6 contratações entre junho e novembro de 2014

Mato Grosso do Sul

Salário médio de admissão: 3.244 reais
Base de cálculo: 7 contratações entre junho e novembro de 2014

Rio de Janeiro

Salário médio de admissão: 5.909 reais
Base de cálculo: 94 contratações entre junho e novembro de 2014

Espírito Santo

Salário médio de admissão: 2.714 reais
Base de cálculo: 8 contratações entre junho e novembro de 2014

Maranhão

Salário médio de admissão: 3.994 reais
Base de cálculo: 2 contratações entre junho e novembro de 2014

Ceará

Salário médio de admissão: 3.320 reais
Base de cálculo: 26 contratações entre junho e novembro de 2014

Santa Catarina

Salário médio de admissão: 3.051 reais
Base de cálculo: 20 contratações entre junho e novembro de 2014

Pará

Salário médio de admissão: 4.901 reais
Base de cálculo: 10 contratações entre junho e novembro de 2014

São Paulo

Salário médio de admissão: 6.177 reais
Base de cálculo: 408 contratações entre junho e novembro de 2014

Rio Grande do Sul

Salário médio de admissão: 3.081 reais
Base de cálculo: 57 contratações entre junho e novembro de 2014

Rio Grande do Norte

Salário médio de admissão: 3.037 reais
Base de cálculo: 4 contratações entre junho e novembro de 2014

Amapá

Salário médio de admissão: 2.200 reais
Base de cálculo: 1 contratação entre junho e novembro de 2014

Paraíba

Salário médio de admissão: 3.068 reais
Base de cálculo: 6 contratações entre junho e novembro de 2014

Piauí

Salário médio de admissão: 2.500 reais
Base de cálculo: 1 contratação entre junho e novembro de 2014

Acre

Salário médio de admissão: 3.429 reais
Base de cálculo: 2 contratações entre junho e novembro de 2014

Pernambuco

Salário médio de admissão: 3.911 reais
Base de cálculo: 17 contratações entre junho e novembro de 2014

Sergipe

Salário médio de admissão: 3.663 reais
Base de cálculo: 3 contratações entre junho e novembro de 2014

Rondônia

Salário médio de admissão: 1.650 reais
Base de cálculo: 1 contratação entre junho e novembro de 2014.

Fonte: Exame.com

 

Veja também:

Oportunidades para as Carreiras Jurídicas

Concursos 2015

Traduzindo o Edital CNMP

O CNMP na Constituição

A Análise do Edital DPU (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte I)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte II)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte III)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte IV)

A Análise do Edital para Delegado PC/DF (Parte V)

wasWASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador de Cursos Jurídicos de pós-graduação e preparatórios para concursos públicos

Editor dos blogs www.washingtonbarbosa.comwww.twitter.com/wbbarbosa, e https://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas.

 

 

Quinto Constitucional OAB DF

Postado em Atualizado em

Um passo importante

para a

democratização do

Acesso ao

Poder Judiciário

Por Washington Barbosa*

 tjdft

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Distrito Federal, deu um passo importante para a democratização do acesso ao Poder Judiciário, pela primeira vez em sua história, o Distrito Federal terá eleição “semi-direta” para os candidatos à vaga do quinto constitucional do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios.

A figura do quinto constitucional apareceu a primeira vez em uma constituição brasileira em 1934, que, em seu art. 4º estabelecia:

“Na composição dos tribunais superiores, serão reservados lugares,

correspondentes a um quinto do número total,

para que sejam preenchidos por advogados

ou membros do ministério público…”

A eleição direta de candidatos para compor a lista do quinto constitucional já vem sendo utilizada por algumas seccionais da OAB, dentre elas pode-se citar Bahia,  Espírito Santo, Paraíba e Pernambuco.

A Resolução n. 2, de 15/05/14, estabeleceu as condições para o processo de escolha da lista sêxtupla de advogados a vagas de Desembargadores do TJDFT e TRT-10. O processo prece consulta direta aos advogados regularmente inscritos e não licenciados no Conselho Seccional do DF. A votação ocorrerá pela internet e dará acesso dos candidatos ao banco de endereços eletrônicos dos advogados, quando poderão enviar até três e-mails esclarecendo os motivos de sua candidatura. Cada advogado poderá votar em até 12 nomes, sendo eleitos os doze candidatos mais votados.

Após a votação e eleição direta, os candidatos mais votados serão submetidos à arguição pública perante a Diretoria do Conselho Seccional. Considerando os quesitos: papel do advogado, compromisso com o regime democrático, defesa e valorização da advocacia, princípios gerais do direito, relação entre advogados, juízes, membros do Ministério Público e serventuários, problemas inerentes ao funcionamento da justiça, assim como temas de grande repercussão para o direito; a Diretoria, composta pelos Conselheiros titulares e membros honorários com direito a voto, em votação direta, escolherá os seis candidatos mais votados que comporão a lista sêxtupla que será encaminhada ao TJDFT.

Em primeiro lugar, há de se elogiar a inovação trazida pela atual Diretoria da OAB-DF que certamente será reconhecida pela classe de advogados, pelo Judiciário e pela comunidade em geral.

De outro lado, é de suma importância a participação efetiva de todos os membros da OAB-DF para que a eleição recaia sobre pessoas que efetivamente representem a posição da classe e que privilegie a escolha dos candidatos mais preparados.

É muito fácil questionar o processo de nomeação dos membros dos tribunais de segunda instância e dos tribunais superiores. Muitos de nós, nos mais diferentes fóruns, já questionamos a qualidade técnica, o conhecimento jurídico, a competência e o comprometimento de alguns dos membros do Judiciário.

Agora é a hora de influenciarmos diretamente a indicação de um desembargador do TJDFT; é a hora de escolhermos com cuidado, sem apadrinhamentos políticos ou familiares. Não adianta reclamar depois.

Neste sentido, faz-se presente a necessidade de se avaliar com rigorosos critérios técnico-jurídicos os possíveis candidatos. Qual a sua história na advocacia? Como ele se relaciona com os demais membros da classe?

Mais do que isso, qual a sua competência técnica, tanto do ponto de vista profissional, quanto do ponto de vista acadêmico. Sim, não somente um advogado atuante, mas também e diria, principalmente, um operador do direito. Tanto clamamos por decisões juridicamente mais embasadas e doutrinariamente fundamentadas, essa é a hora de se valorizar a produção acadêmica aliada à prática profissional.

Um candidato adequado, a meu ver, seria aquele que aliasse o conhecimento dos bancos de escola à vivência de esfregar a fivela no balcão.

Dessa forma, cara colega advogada e caro colega advogado, é de suma importância se avaliar detalhadamente o currículo de cada candidato, qual a sua titulação, qual a sua produção acadêmica, qual sua participação perante a comunidade e os fóruns de discussão jurídicos; ainda, qual a importância de sua trajetória como advogado, qual a sua relação e experiência perante os tribunais do Distrito Federal, qual sua relação com clientes, parceiros advogados e com a comunidade em geral?

wb2014* WASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos.

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil. Coordenador dos Cursos Jurídicos preparatórios para concursos públicos e de pós-graduação. Editor dos blogs www.washingtonbarbosa.com, www.twitter.com/wbbarbosa e www.facebook.com/professorwashingtonbarbosa Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas.

 

 

 

 

 

 

 

Edital Metrô DF

Postado em

TRADUZINDO O EDITAL PARA

ADVOGADO DO METRÔ DO DISTRITO – 2013/2014

Por Washington Barbosa*

metro DF 

 

CONCURSO PÚBLICO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS

E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM

CARGO DE ANALISTA METROVIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA – ADVOGADO

 

INFORMAÇÕES FUNDAMENTAIS

 

BANCA EXAMINADORA: IADES

 

VALIDADE DO CONCURSO: O prazo de validade do concurso será de até 2 anos, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.

INSCRIÇÃO:

ü  A taxa de inscrição será de R$ 58,00

ü  As inscrições podem ser realizadas:

VIA INTERNET pelo endereço eletrônico http://www.iades.com.br

 

DO CARGO DE ADVOGADO

 

Remuneração: R$ 6.480,00 (seis mil, quatrocentos e oitenta reais)

VAGAS: 6 mais cadastro de reserva

Advogado Requisito de formação acadêmica: diploma, devidamente registrado, de bacharel em Direito, expedido por instituição de ensino superior eeconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional na Ordem dos Advogados do Brasil.

 DO REGIME JURÍDICO:  Os candidatos que ingressarem nos quadros de pessoal

do Metrô-DF serão regidos pelo Regime Jurídico previsto na  Lei Distrital no

 4.949, de 15 de outubro de 2012, na Lei Complementar nº 840, de 23 de dezembro de 2011, no Plano de Carreira e Salários – PCS 2013 da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal – METRÔ-DF.

DA JORNADA DE TRABALHO: 40 (quarenta) horas semanais.

DOS CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA

Do total de vagas destinadas para cada cargo, 20% (vinte por cento) serão providas na forma do art. 8, da Lei Distrital nº 4.949, de 15 de outubro de 2012.

DAS AVALIAÇÕES:

 

ADVOGADO

PROVA/

TI PO

ÁREA DE CONHECIMENTO

NÚMEROS DE ITENS

Peso

(P1) Objetiva

Conhecimentos Básicos

Português

8

1

Raciocínio Lógico

5

1

Legislação do Metrô

5

1

Informática

4

1

Atualidades

3

1

(P2) Objetiva

Conhecimentos Específicos

25

2

(P3) Discursiva

Redação

Texto dissertativo ou descritivo

 

(P4)

Prova de Títulos

 

ü  A Prova Objetiva será composta por 50 questões, de múltipla escolha, com cinco alternativas.

ü  Critérios de Desempate

ü   o candidato com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos

ü   Persistindo o empate

ü  a) tiver a idade mais avançada;

ü  b) acertar o maior número de questões de conhecimentos específicos;

ü  c) acertar o maior número de questões de conhecimentos básicos; e

ü  d) acertar o maior número de questões de Língua Portuguesa.

DOS LOCAIS DE PROVAS:

Os locais e os horários de aplicação da prova objetiva serão divulgados no endereço eletrônico http://www.iades.com.br.

DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS:

A aplicação das Provas terá a duração de 4 (quatro ) horas, turno da manhã, dia 20/04/2014.

DICAS: É aconselhável o candidato chegar com pelo menos 1 hora de antecedência do início das provas. A antecedência evita vários transtornos: engarrafamento, estacionamento, quebra de carro, etc.

DICAS: É bom o candidato começar a prova objetiva pela matéria que tenha mais afinidade, não é aconselhável iniciar a prova objetiva com matérias que possuem longos textos, como por exemplo, Português. Também não é aconselhável deixar Português para fazer por último. Dividir o tempo é de fundamental importância, isso facilita a resolução da prova objetiva.

DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 I – CONHECIMENTOS BÁSICOS

 

ü  LÍNGUA PORTUGUESA

ü  RACIONÍNIO LÓGICO E MATEMÁTICO

ü  INFORMÁTICA

ü  ATUALIDADES

ü  LEGISLAÇÃO APLICADA AOS EMPREGADOS DO METRÔ DF

II – CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

 

ü  DIREITO CONSTITUCIONAL

ü  DIREITO ADMINISTRATIVO

ü  DIREITO CIVIL

ü  DIREITO PROCESSUAL CIVIL

ü  DIREITO DO TRABALHO

ü  DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO

 

DO RESULTADO

O resultado final do concurso público será publicado no Diário Oficial da União e divulgado na internet, no endereço eletrônico http://www.iades.com.br

* WASHINGTON LUÍS BATISTA BARBOSA é especialista em Direito Público e em Direito do Trabalho, MBA Marketing e MBA Formação para Altos Executivos;

Desempenhou várias funções na carreira pública e privada, dentre as quais: Assessoria Jurídica da Diretoria Geral e Assessoria Técnica da Secretaria Geral da Presidência do Tribunal Superior do Trabalho, Diretor Fiscal da Procuradoria Geral do Governo do Distrito Federal, Cargos de Alta Administração no Conglomerado Banco do Brasil.

Coordenador dos Cursos Jurídicos preparatórios para Concursos Públicos e de pós-graduação

Editor do blog www.washingtonbarbosa.com,  www.twitter.com/wbbarbosa e www.facebook.com/professorwashingtonbarbosa

Autor de vários artigos publicados em revistas especializadas.

 

 

EDITAL PROCURADOR DE GOIÁS

Postado em Atualizado em

25 VAGAS EXCLUSIVAS

PARA ADVOGADO

PGE-GO

A Comissão encarregada da realização do XIII concurso público para ingresso na carreira de Procurador do Estado de Goiás apresentou ao Conselho de Procuradores, na Sessão do dia 19 do último mês, o Edital e o Regulamento do certame. O concurso é para provimento de 25 vagas na classe inicial da carreira, podendo esse quantitativo ser aumentado durante o seu prazo de validade, de 2 anos, contados a partir da publicação do Edital de homologação do resultado final, podendo ainda ser prorrogado por até 2 anos, a critério do Conselho de Procuradores.

O certame será realizado em 4 etapas. A prova escrita objetiva versará sobre as seguintes disciplinas: Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Previdenciário, Direito Civil, Direito Agrário, Direito Urbanístico, Direito Ambiental, Direito Processual Civil, Direito Tributário, Direito Financeiro, Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho.

Nas provas escritas discursivas, as disciplinas foram agrupadas da seguinte forma: Grupo I: Direito Constitucional, Direito Administrativo e Direito Previdenciário; Grupo II: Direito Civil e Direito Processual Civil; Grupo III – Direito Tributário, Direito Financeiro, Direito do Trabalho e Direito Processual do Trabalho. As provas orais versarão sobre as mesmas disciplinas das provas discursivas e serão registradas por meio de gravação em áudio ou por qualquer outro meio que possibilite a sua posterior reprodução.

A avaliação e valoração dos títulos (4ª etapa) serão feitas pela Comissão do Concurso, sendo a nota considerada apenas para a classificação do candidato. A previsão é de que o Edital e o Regulamento sejam publicados no início deste ano.

FONTE: Jornalismo PGE