administração

Direito Administrativo

Postado em Atualizado em

Por Mariano Borges

admi

DESCONCENTRAÇÃO (Órgão)

É o fenômeno administrativo vertical de distribuição de competências (poder) no plexo da estrutura organizacional do estado.
OBS: Onde há desconcentração há! verticalização (hierarquia e subordinação).
SEMPRE!

  • Divisão Interna (no âmbito da administração pública direta e indireta).
  • É a distribuição de competências no âmbito da mesma estrutura orgânica:

– Geográfica: Ex. Ministério da Previdência Social e suas Secretarias.

– Material: Ex. Presidência da República e Ministérios.

– Hierárquica: Ex. Presidente da República e os Ministros de Estado.

  • Onde há desconcentração, há verticalização (hierarquia e Subordinação). Gera vínculo.

DESCENTRALIZAÇÃO

É o Fenômeno administrativo horizontal segundo o qual um órgão da administração direta (órgão instituidor) cria, na administração indireta, uma
entidade administrativa (entidade instituída) para desenvolver com maior autonomia e especialização uma atividade anteriormente desenvolvida (executada) pelo próprio órgão instituidor na administração direta.
OBS: na estrutura da descentralização não existe, entre o órgão instituidor e a entidade instituída, hierarquia! ou subordinação, havendo no entanto, um! poder denominado Vinculação,’ Controle’ finalístico,’ Tutela’ ou’ Supervisão’
Ministerial.

Tabela1

(*contrato → concessão ou permissão, *ato administrativo de autorização).

OBS: Uma entidade  administrativa criada a partir do fenômeno da Descentralização, no âmbito de sua própria estrutura interna, também pode se  desconcentrar.
ATENÇÃO: Desconcentra-se para distribuir competências e se! descentraliza para especializar.
– vinculado: sem subordinação
Poder de tutela = Vinculação = Controle Finalístico = Supervisão Ministerial = orientação
Ex.: INSS → AGÊNCIAS → POSTOS (ESTRUTURA DE DESCONCENTRAÇÃO
DENTRO DA! ADMINISTRAÇÃO DESCENTRALIZADA).

Veja Também:

Entidades em Espécie

Atributos do Ato Administrativo

A lei como fonte do Direito Administrativo

MORALIDADE E MORAL NO DIREITO ADMINISTRATIVO

Processo administrativo disciplinar é desnecessário para exoneração em estágio probatório

Falhas em processo administrativo determinam recondução de delegado ao cargo

Bons Estudos!

MarianoMariano Borges é advogado militante, pós-graduado em direito do trabalho, tributário, administrativo e processual.

Professor de cursos preparatórios para concursos, pós-graduações e graduações em Brasília e outras unidades da federação.

Acompanhe, curta e compartilhe!

 Washington Luís Batista Barbosa

http://www.washingtonbarbosa.com

http://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Direito Administrativo

Postado em Atualizado em

Por Mariano Borges

Adim

É o fenômeno administrativo vertical de distribuição de competências (poder) no plexo da estrutura organizacional do estado.
OBS: Onde há desconcentração há verticalização (hierarquia e subordinação).
SEMPRE!

Borges-1
3 espécies de desconcentração

• HIERÁRQUICA
º Hierarquia

• GEOGRÁFICA
º Hierarquia

• MATERIAL (ASSUNTOS)
º Hierarquia

Borges-2

Veja Também:

A lei como fonte do Direito Administrativo

MORALIDADE E MORAL NO DIREITO ADMINISTRATIVO

Processo administrativo disciplinar é desnecessário para exoneração em estágio probatório

Falhas em processo administrativo determinam recondução de delegado ao cargo

Bons Estudos!

MarianoMariano Borges é advogado militante, pós-graduado em direito do trabalho, tributário, administrativo e processual.

Professor de cursos preparatórios para concursos, pós-graduações e graduações em Brasília e outras unidades da federação.

 Acompanhe, curta e compartilhe!

Washington Luís Batista Barbosa

http://www.washingtonbarbosa.com

http://www.facebook.com/washingtonbarbosa.professor

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

SE EU TIVESSE MAIS TEMPO…

*por Ana Carolina Mendonça

 Apresentação1

O que você faria se tivesse mais tempo?

Se o seu dia tivesse 30 horas, se a sua semana tivesse 8 dias

ou o seu ano tivesse 15 meses?

Sinceramente, o que seria diferente? Você seria mais ou menos produtivo?

O tempo é igual para todos! Relógio e calendário não passam de invenções humanas que marcam a rotação da Terra. A questão é o que você faz com esse tempo. Como você o utiliza? Como você o aproveita?

 Em que circunstâncias você se sente desperdiçando seu tempo?

 Administrar esse importante recurso é uma arte! Tanto nos momentos de estresse e ansiedade quanto naqueles de calmaria, ter a noção de que o tempo é limitado e que existe na exata medida em que já se torna passado nos permite melhor gerenciá-lo e melhor adequá-lo às nossas reais necessidades, valores e princípios.

Entretanto, no afã de melhor utilizar o tempo, algumas pessoas acabam se perdendo e terminam reféns da ideia da ampulheta, vivendo um mix de insatisfação, ansiedade, estresse e angústia, quase que hipnotizados pela areia que escorre incessantemente, numa impiedosa contagem regressiva. Por fim, deixam de viver.

unnamed

Quantas vezes você já se sentiu paralisado(a) por achar que tem pouco tempo?

Quanto tempo você já perdeu, reclamando do tempo que passou ou da falta de tempo?

 Nada disso precisa acontecer! Com um autoconhecimento mais amadurecido, uma definição clara dos seus objetivos, uma priorização de informações e eventos relevantes será mais fácil direcionar-se para as suas reais prioridades.

Você pode aprender a estar no comando! O tempo, a idade, o relógio, o alarme, o cronômetro podem deixar de ser vilões para se tornarem seus amigos, seja nos estudos, no trabalho ou no lazer, o tempo sempre estará presente, sempre estará em movimento contínuo e você poderá caminhar de mãos dadas a ele rumo aos seus maiores objetivos!

 Quer se planejar melhor? Quer aprender a fazer seu tempo render mais?

  • Compreenda seus valores pessoais.
  • Entenda sua situação atual.
  • Sonhe: defina suas metas!
  • Conheça as suas reais prioridades e respeite-as!
  • Module suas crenças!
  • Exerça o melhor que existe em você!

 

Caminhe com o tempo ao seu favor!!

foto_pose_5ANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação nas especialidades Life e Executive Coaching, pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico, em parceria com a Florida Christian University. Palestrante e Articulista Semanal em Coaching. Servidora pública com atuações no Banco Central do Brasil, no Tribunal Superior do Trabalho e no Conselho Superior da Justiça do Trabalho e com experiências em Planejamento Estratégico, Escritório de Processos e Gerência de Projetos.

Contato: (61) 8413-8543 – anacarolina@coachee.com.br  //  www.coachee.com.br

Coaching para Concursos

Postado em Atualizado em

Quantas horas estudar?

* por Ana Carolina Mendonça

 

 il_570xN.414744127_bh5n

Quantas horas por dia ou por semana você pode destinar ao estudo? Quantas horas você efetivamente dedica ao estudo? Quão proveitosas são suas horas de estudo? Quanto você dedica a aprimorar sua aprendizagem?

 Se você tomou a decisão de investir nos estudos, seja para fazer um mestrado ou um doutorado, seja para se preparar para uma prova específica ou um concurso público, você certamente precisou fazer algumas adaptações na sua agenda de atividades semanais.

 Você já se perguntou quantas horas você deveria estudar por dia ou por semana para efetivamente alcançar seu objetivo?

 É possível que, ao refletir sobre esse assunto, você concorde com Frank Zappa, quando disse: “So many books, so little time”, ou seja, tantos livros (tanta matéria) e tão pouco tempo. O que fazer nesse caso?

 Ignorar atividades essenciais com o objetivo de apenas estudar não significa exatamente “ganhar tempo”, como pensam alguns. Conforme os ensinamentos do professor William Douglas, o número ideal de horas para se estudar é o maior número que você puder, mantida a qualidade de vida e do estudo.

 Assim, se você almeja o sucesso deve se organizar para aproveitar ao máximo o seu tempo, encontrar brechas entre uma atividade e outra, detectar intervalos ociosos do dia para convertê-los em mais horas de estudo. No entanto, para um bom aproveitamento desse tempo é preciso manter o equilíbrio de corpo, mente e espírito, o que, certamente, é peça fundamental para realizar uma boa prova.

 Dessa forma, se, em termos de quantidade, há um limite máximo de horas de estudo diário e semanal; em termos de qualidade, há muito o que se possa fazer para intensificar a preparação, propiciar mais efetividade no estudo e resultar em um melhor rendimento.

 Assim, a dica de hoje é: encontre o seu número ideal de horas de estudo semanal, aquele que se adapte à sua realidade, às suas atribuições pessoais, aquele que você se compromete verdadeiramente para alcançar o seu objetivo. Não se preocupe se, num primeiro momento, você não conseguiu destinar tantas horas como gostaria, provavelmente, com o tempo, você aumente esse número. A seguir, focalize seus esforços para tornar essas horas o mais produtivas possível!

 Não adianta apenas estudar, é crucial saber estudar. Estudar com excelência engloba aproveitar bem o tempo, manter o foco, a concentração, a organização, saber o que se deve estudar, saber priorizar a matéria, realizar monitoramento do aproveitamento dos estudos, ter feedback, desenvolver resiliência, paciência, disciplina, comprometimento e determinação.

 Quantas horas você tem destinado ao seu estudo? Você considera muito, pouco ou razoável? E em termos de qualidade, como você avalia?

 O que você pode fazer diferente essa semana para aumentar seu rendimento?

 Compartilhe comigo suas experiências, dúvidas e sugestões!

Bons Estudos!

Veja mais sobre Coaching:saiba mais

O Domínio da Matéria

Interesse pela Leitura

Você: Aliado ou Inimigo

Construir a Aprovação

Ensine seu cérebro a produzir energia e não a disperdiçá-la

Excelência: Estado de Fluxo

Qual o seu Estilo de Aprendizagem

Relaxamento Instantâneo

Seu Plano de Estudo

Impulsionando a sua Memória

Regulou o seu Foco?

Técnicas de Memorização

Conhece o Princípio 10/90?

Confiança e Ansiedade na Aprendizagem

Inteligência se Aprende

6 Dicas para Você Concretizar suas Decisões

image

ANA CAROLINA MENDONÇA é Master Coach com certificação Internacional em Coaching Integral Sistêmico, nas especialidades Life e Executive Coaching, pela Federação Brasileira de Coaching Integral Sistêmico, em parceria com a Florida Christian University. Palestrante e Articulista Semanal em Coaching. Com experiências no Banco Central do Brasil e no Tribunal Superior do Trabalho, onde participou do Planejamento Estratégico Institucional, exerceu a Gerência de Projetos, dentre eles, a estruturação do Escritório de Processos. Atualmente, concilia suas atividades no Conselho Superior da Justiça do Trabalho com o trabalho no Coaching.

Contato: (61) 8413-8543 – anacarolina@coachee.com.br